Universidade de Coimbra e Uni-CV “desenham novos desafios” para os próximos tempos 

Cidade da Praia, 12 Jan (Inforpress) – A Universidade de Coimbra (Portugal) e a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) estão a delinear novas estratégicas de cooperação que passam pela instalação da Escola de Ciências Médicas e da Saúde e da Unidade de Saúde Universitária.

A informação foi avançada hoje à Inforpress, na Cidade da Praia, pela reitora da Uni-CV, Judite Nascimento, durante a abertura das actividades para assinalar o primeiro encontro de antigos estudantes de Coimbra, organizado pela Associação dos Antigos Estudantes de Coimbra em Cabo Verde (AAECCV).

Cabo Verde assinala, no próximo mês de Junho, 40 anos da instalação do ensino superior no País, e, segundo a reitora da Uni-CV, a Universidade de Coimbra foi uma das instituições que participou “em todas as fases do desenvolvimento” deste processo.

Em 1979, recordou, a Universidade de Coimbra (UC) envolveu-se na instalação do primeiro curso de formação de professores de ensino secundário em Cabo Verde, apoiou o País na criação de todas as instituições pós-secundárias e na criação da própria Universidade de Cabo Verde.

“São 40 anos de parceria, neste momento a parceria está a reforçar-se ainda mais, através do programa mestrado integrado em medicina que para nós é inédito, porque funciona na Uni-CV e na UC, isto é, os estudantes fazem três anos em Cabo Verde e dois anos em Coimbra”, disse, ajuntando que este programa “consolida os laços” desenvolvidos coma instituição portuguesa.

Segundo a mesma fonte, no quadro desta parceria, daqui a três anos, Cabo Verde terá os primeiros mestres em Medicina pela Universidade de Cabo Verde.

Entretanto, afirmou, a ideia é continuar com esta amizade e, neste sentido, as duas instituições estão a “desenhar novos desafios”, que passam pela instalação da Escola de Ciências Médicas e da Saúde e da instalação de uma Unidade de Saúde Universitária.

Em relação ao segundo desafio, Judite Nascimento assegurou que é necessário negociar com o Governo, pois é uma parceria que tem de ser feita entre o Governo e a Universidade de Coimbra, envolvendo também a parceria dos Estados neste processo.

“A unidade vai permitir aos estudantes de medicina, enfermagem, saúde pública ou qualquer curso dessa área da saúde possam desenvolver estágios, práticas e promover o reforço dos próprios programas de formação” disse Judite Nascimento, sublinhando que esta unidade vai ainda possibilitar que os investigadores possam desenvolver investigação ligada às questões prioritárias da saúde.

Para o reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva, consolidar o curso de Medicina e elevar a cooperação para o nível de investigação científica, da pós-graduação e da extensão universitária, são outros desafios que ambos têm pela frente.

“Temos a ambição de começar a criar conhecimento, criar ciência e concretiza-lo de uma maneira que tenha impacto directo na vida das pessoas em Cabo Verde e em Portugal porque até aqui tem sido um foco na formação inicial, portanto nas licenciaturas, mas como temos estado a evoluir bem, queremos que os passos seguintes da formação superior e a ligação directa da comunidade sejam o nosso desafio”, apontou.

Por sua vez, para o presidente da AAECCV, João de Pina Cardoso, este encontro, que acontece pela primeira vez fora de Portugal, visa “reforçar os laços de amizade” entre os ex-estudantes e “intensificar as relações” existentes entre a Universidade de Coimbra e a sua congénere cabo-verdiana.

No quadro deste encontro foi inaugurada hoje, nas instalações da Uni-CV, a exposição de fotográfica sobre o património da Universidade de Coimbra, “Um postal de Coimbra”.

No período da tarde prevê-se uma sessão solene na Assembleia Nacional, presidida pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

AM/AA

Inforpress/Fim