Senadora da Guiné-Equatorial gostaria de ter professores cabo-verdianos a ensinar o Português no seu país

Cidade da Praia, 08 Jan (Inforpress) – A senadora da Guiné-Equatorial Pilar Djombe Djangani disse hoje que gostaria de ver os professores cabo-verdianos a ensinar a língua portuguesa no seu país.

“Estamos a trabalhar no sentido de identificar os países que nos possam ajudar na materialização do ensino da língua portuguesa e Cabo Verde poderá ser também uma das  nossas opções”, pontuou a senadora.

A parlamentar equato-guineense fez estas declarações à imprensa à  saída  de um encontro com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, com quem, segundo ela, a delegação abordou assuntos relacionados  com a cooperação entre o seu país e a Guiné-Equatorial.

“Falámos da necessidade  de os nossos dois países reforçarem a cooperação, assim como a criação de um grupo de amizade forte que poderá servir como base para o relançamento  dos laços de amizade para o funcionamento dos nossos Parlamentos”, precisou Pilar Djombe Djangani, acrescentando que, além da vertente política, Cabo Verde e Guiné-Equatorial poderão cooperar também no sector da agricultura, no turismo e no ensino do português.

Revelou, por outro lado, que levam “uma impressão muito positiva” sobre Cabo Verde, onde, disse, descobriram “coisas muito boas”, as quais podem contribuir para a melhoria do parlamento da Guiné-Equatorial, em particular do Senado de que são membros.

“Encontrámos em Cabo Verde um parlamento muito bem organizado”, congratulou-se a chefe da delegação da Guiné-Equatorial, que participou VIII Assembleia Parlamentar da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (AP-CPLP), realizada recentemente na Cidade da Praia.

LC/AA

Inforpress/Fim