Secretário de Estado para Educação quer crianças e jovens mais conscientes sobre os desafios das alterações climáticas

Cidade da Praia, 10 Dez (Inforpress) – O secretário de Estado para Educação defendeu hoje a necessidade de se apostar mais na sensibilização e consciencialização das crianças e jovens sobre as fragilidades de Cabo Verde e os desafios dos impactos causados pelas alterações climáticas.

Amadeu Cruz fez estas afirmações durante o lançamento do curso “Mudanças climáticas e o uso eficiente da água”, realizada hoje na Cidade da Praia, tendo na ocasião realçado que esta formação vai ajudar os jovens a compreender que este país tem a escassez de recursos hídricos, um custo elevado de custo de água, cuja gestão tem de ser da melhor forma.

“Somos um país arquipelágico, estamos, para além dos efeitos da seca, sujeitos às alterações nas correntes marítimas e oceânicas, aumento do nível da água do mar, as nossas zonas costeiras e marinhas estão expostas a essas calamidades”, disse, advogando mais estudos sobre as alterações climáticas para melhor se compreender os fenómenos advenientes.

No entender deste governante, os efeitos das alterações climáticas fazem-se sentir de forma “sensível e mais acutilante”, isto, tendo em conta as fragilidades do país, daí argumentou a importância de se apostar na melhoria da literacia no domínio do conhecimento dos recursos marinhos e rurais e na consolidação das reformas do sistema educativo nacional.

Neste sentido, declarou que o Governo pretende no próximo ano consolidar as reformas do ensino básico obrigatório até 8º ano e lançar, de igual modo, as reformas no ensino secundário e, particularmente, a do ensino técnico e profissional, defendendo, entretanto, que é preciso incorporar nessas reformas as temáticas ambientais.

Amadeu Cruz apelou, por outro lado, a necessidade de se promover a importância da preservação do consumo da água em Cabo Verde, que considerou uma “questão estratégica essencial” para a sobrevivência nacional.

Para o secretário de Estado para a Educação, neste domínio, Cabo Verde já registou avanços significativos, mas que ainda enfrenta constrangimentos no que se refere a qualidade, quantidade e custo deste precioso liquido.

No entanto, salientou que para que o país avance com grande ambição de implementar o projecto da água dessalinizada para a agricultura é preciso o estabelecimento de parcerias internacionais para poder domesticar o conhecimento cientifico existente em vários outros países.

O curso “Mudanças climáticas e o uso eficiente da água” é promovido pelo Serviço de Ensino Técnico-Profissional e Educação de Jovens e Adultos com a parceria da Rádio ECCA e, pela Fundação Canárias.

Visa sensibilizar a população, sobretudo os jovens e adultos, sobre as questões ligadas às mudanças climáticas, abarcando, numa primeira fase, a ilha de Santiago e, posteriormente, as restantes ilhas do país.

O curso é destinado a agricultores, associações ecologistas, jardineiros e toda a população em geral com interesse na promoção e preservação do meio ambiente.

Durante um mês serão abordados os temas como os desafios ambientais, os conceitos de mudanças climáticas e efeito estufa, medidas de mitigação e de adaptação à mudanças climáticas, consumo da água e seu uso eficiente e a importância da educação ambiental.

CM/CP

Inforpress/Fim