São Salvador do Mundo: Governo vai investir cerca de 213 mil contos para o município local (c/áudio)

Achada Igreja, 14 Set (Inforpress) – O ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, anunciou hoje que o Governo vai investir nos “próximos anos” o montante de 213 mil contos em São Salvador do Mundo, visando preparar aquele município do interior de Santiago para o desenvolvimento.

O governante fez este anúncio no âmbito da uma visita que realizou hoje a esse concelho , para se inteirar da situação no que respeita ao cumprimento das obrigações e competências transferidas para o poder local em matéria de acordos e programas celebrados entre o Governo e as câmaras municipais.

De acordo com o ministro, esses investimentos a serem realizados no âmbito do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA) vão contemplar a requalificação de Achada Igreja (70 mil contos), acessibilidades (82 mil contos) e reabilitação das casas (61 mil contos).

Por outro lado, informou ainda que aquele município do interior de Santiago vai receber investimentos no âmbito do Fundo do Turismo e Fundo do Ambiente, que, segundo ele, “são fundamentais para requalificar a nível ambiental e a nível do turismo, tendo em conta que São Salvador do Mundo “é muito importante para a história de Cabo Verde e da ilha de Santiago”.

“Em São Salvador do Mundo, há toda uma dinâmica histórica, potencial agrícola e turística, que é preciso valorizar (…), mas tudo isso é só conversa se não se fizer investimentos para receber as pessoas, para que possam ter acesso, para que as pessoas possam trabalhar para a sua dignidade. E um homem digno é um homem feliz”, exteriorizou, pedindo ao edil que trabalhe para as pessoas e não para as propagandas e para as televisões.

Relativamente à sua visita, após dois anos de mandato, o também ministro dos Assuntos Parlamentares, da Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto explicou que a mesma tem como finalidade ver aquilo que correu bem e aquilo que podem melhorar, lembrando que estão a governar com “novo modelo de exercício de poder”.

Ou seja, ajuntou, um modelo em que “há uma complementaridade entre as câmaras e o Executivo, subsidiariedade, e que há, sobretudo, parceria, tendo em conta que o “objectivo maior que é servir as pessoas”.

Para Fernando Elísio Freire, não obstante a seca e o mau ano agrícola de 2017, que considerou de “um ano difícil”, cuja “situação está normalizada”, “valeu a pena” este “novo impulso” que o Governo tem dado na descentralização, com “mais recursos, mais parcerias e mais competências para as câmaras municipais”.

Por isso, acrescentou que Governo está a cumprir os compromissos assumidos com as autarquias, tomando como exemplo a “discriminação positiva” que tem feito para com os municípios com menos de 15 mil habitantes, através do Fundo do Ambiente e Fundo do Turismo, que, segundo o governante, estão a permitir que as autarquias façam intervenções, sobretudo, no desencravamento de localidades agrícolas, piscatórias e turísticas.

É que no seu entender “as muitas pequenas obras” realizadas no âmbito do Plano de Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola e do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA) são obras com “grandes impactos na vida das pessoas”, ou seja, obras que permitem que cada um chegue ao mercado, produzir, procurara emprego e ter formação.

Por sua vez, o edil salvadorenho, Ângelo Vaz, lembrou que o ano 2017/18 foi “muito difícil” para o seu município por causa da seca, assegurando que os recursos entregues [Plano Mitigação e PRRA] foram “muito bem alocados”, essencialmente em investimento que “tocam a vida das pessoas”, ou seja, no desencravamento das localidades com “grandes potencialidades” agrícolas e turísticas, mormente em Mato Forte e Picos Acima.

Em jeito de balanço da implementação do Programa de Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola naquele município “eminentemente agrícola”, informou que empregaram cerca de 250 pessoas, com ênfase nas mulheres, sobretudo mães chefes de família.

Segundo o edil salvadorenho, no seu concelho, onde o impacto da seca acompanhado da falta de água “fez se sentir mais”, por ser um “município essencialmente agrícola”, as “situações foram minimizadas graças aos esforços do Governo” e de outros parceiros que permitiram, igualmente, que a situação social e alimentar não se agravasse.

“Ainda temos muitos desafios, mas acredito que com esta parceria, boa vontade da parte do Governo, nós conseguiremos nos próximos anos transformar este município com muitas potencialidades e entregar os salvadorenhos um concelho diferente”, enfatizou, aludindo aos investimentos que rondam os 213 mil contos anunciados pelo Executivo.

Durante a sua estada no concelho de São Salvador do Mundo, o ministro Fernando Elísio Freire visitou o Espaço Jovem local e as estradas de Mato Forte e Picos Acima, construídos no âmbito do Plano de Mitigação e do PRRA.

FM/JMV

Inforpress/Fim