Santo Antão: Suposto autor do incêndio florestal do Planalto Leste já foi julgado – sentença conhecida em Abril

Porto Novo, 14 Mar (Inforpress) – O suposto autor do incêndio que, em Julho de 2018, devastou o perímetro florestal do Planalto Leste de Santo Antão, consumindo 200 hectares da floresta, foi julgado esta semana, devendo a sentença ser conhecida a 11 de Abril.

O indivíduo do sexo masculino, de 29 anos, natural de Água das Caldeiras, no Planalto Leste de Santo Antão, que aguardou o julgamento em prisão preventiva, é suspeito de ser o autor do crime de fogo posto, que originou o incêndio de grandes proporções, que destruiu, em Julho, um terço dessa reserva florestal.

A floresta do Planalto Leste, declarada reserva florestal em 1990, ficou “seriamente” afectada por esse incêndio, o maior ocorrido nesse perímetro, está a ser alvo de um programa de recuperação, que deve demorar, pelo menos, cinco anos.

O plano de restauração da floresta, com 1600 hectares de extensão, ronda os 30 mil contos e consiste em quatro acções, quais sejam corte e limpeza, replantação e conservação de solos e água, produção de plantas e informação e sensibilização.

O plano, a que a Inforpress teve acesso, recomenda ainda a revisão da lei florestal em Cabo Verde, aprovada há mais de 90 anos (em 1928) e revista, apenas uma vez, em 1989, além da montagem de um sistema de vigilância nesse perímetro que, desde 1994, tem sido alvo de frequentes incêndios.

JM/ZS

Inforpress/Fim