Santa Cruz: Município vai ser incubadora de todos os projectos-piloto da ilha  de Santiago

Pedra Badejo, 09 Jan (Inforpress) – O município de Santa Cruz, interior de Santiago, vai ser  incubadora da  todos os projectos- piloto  da ilha  de Santiago, que visa atrair mais investimento  nesta ilha.

Segundo a vereadora para pelouro de Empreendedorismo, Janira Duarte, a criação de uma incubadora  de negócio  vai facilitar aqueles  que querem investir em  Santa Cruz  e atrair mais investimento privado.

A incubadora de empresa, avançou a mesma fonte, objectiva a promoção do desenvolvimento empresarial e, juntamente com os parceiros, financiadores e outros, preparar os empresários para um intercâmbio internacional, que deve ser também uma pretensão, visto que Cabo Verde tem “grandes potenciais” que requerem uma preparação prévia.

A ambição de criar a incubadora advém da existência de potencialidades e de negócios, mas seria impossível a sua efectivação sem uma estrutura, adiantou a responsável, uma plataforma que apoie em todo o processo e, principalmente, na elevação dos negócios das pessoas.

“Apoiamos com assistência técnica, através de formação, visitas empresariais, orientação de ideias, elaboração de planos negócios e encaminhamento para a mobilização de financiamento junto dos fundos disponíveis” apontou  a vereadora.

Por sua vez o presidente da Associação do Turismo de Santiago (ATS), Eugénio Inocêncio, disse que  a  incubadora de empresa,   para além de  preparar as empresas do município, também vai incubar   as propostas de todos os projecto piloto  da ilha de Santiago, porque “as empresas para nascerem  precisam ser cuidadas”.

Sublinhou, entretanto, que  o projecto-piloto  Babosa, situado  em São Salvador do Mundo, projecto-piloto de Tarrafal e os dois projectos-piloto da Ribeira  Grande,    vão ser encubados  em Santa Cruz.

Referiu que em outros países como Portugal e Estados Unidos de América as empresas grandes  são cuidadas por instituições.

E Cabo Verde precisa-se de incubadoras, ajuntou, que tenham essas capacidades de ajudar as empresas em definirem as  suas capacidade, os seus  negócios e planos de  negócio.

Acrescentou que a incubadora de empresa vai ser criada com “o apoio indispensável” da Pro-empresa, “fundamental neste processo”, acrescentando que  haverá  vários consultores com “qualificação e experiência”  para ajudar as empresas  a se constituírem e a se desenvolverem.

CL/AA

Inforpress/Fim