Santa Catarina: Universidade de Santiago (US) debate desafios dos recursos humanos em Cabo Verde

Assomada, 20 Jul (Inforpress) –A Universidade de Santiago (US), através do Departamento de Ciências Económicas e Empresariais, promoveu hoje um fórum nacional para reflectir e debater os desafios dos recursos humanos em Cabo Verde, como um factor “estratégico e competitivo”.

“O objectivo principal deste fórum é realizar um dos propósitos primários da US, que de facto é, a partir do interior de Santiago, transformar,  paulatinamente, este país”, disse o coordenador do curso de mestrado em Gestão de Recursos Humanos,

José Luís Mascarenhas, em declarações à Inforpress, à margem dos trabalhos, que decorrem durante todo o dia, sob lema “Vendo a árvore, enxergando a floresta”.

Conforme explicou, as reflexões e os debates vão centralizar-se em torno dos modelos de gestão estratégica dos recursos humanos experimentados no contexto global, que tanto têm contribuído para o desenvolvimento pessoal, organizacional e global, nas diferentes latitudes.

Segundo o docente, que vai abordar o tema “Os desafios da gestão de recursos humanos no sector turístico em Cabo Verde”, o arquipélago, por ser um país com fracos recursos naturais, tem o homem como o seu principal recurso, mas que no entanto não tem sido estratégico.

Na sua opinião, um factor para ser considerado um recurso estratégico tem que existir em quantidade e qualidade suficientes, tendo questionado se no país os recursos humanos têm sido “qualitativamente estratégicos e com um nível qualitativo”.

A este propósito, José Luís Mascarenhas, que lembra que não há dados sobre esta matéria, propôs que se faça uma avaliação técnico-científica sobre os recursos humanos em Cabo Verde, para que de facto inferir se os mesmos são de facto no país recursos estratégicos ou não.

“O caminho é este: agora que se fala na era da economia do conhecimento, devemos ter uma preocupação forte com o sistema cientifico endógeno a nível local, com inovação, com desenvolvimento e com qualificação dos recursos humanos”, defendeu.

Questionado se os recursos humanos cabo-verdianos estão em condições de competir a nível internacional, afirmou que este é uma “grande problema” e afecta a realidade cabo-verdiana.

Na opinião deste académico, o país tem recursos humanos com expectativas elevadas como qualquer cidadão do mundo, mas tem um “handicap” que é a sua produtividade, competência, atitude, conhecimento, que não são “do primeiro mundo”.

Por isso tudo, disse que a US trouxe especialistas nacionais de vários sectores de actividades de Cabo Verde, com o intuito de se “absolver” as suas experiências nesses sectores e os ajudar a descobrir o “caminho crítico” para o sucesso do desenvolvimento deste “país arquipelágico e relativamente isolado”.

Em relação aos temas que serão debatidos, o docente adiantou que serão divididos em dois painéis, sendo que no primeiro vão estar em debate “os desafios da gestão estratégica de recursos humanos”, seguindo-se “os desafios da gestão estratégica de recursos”, “mercado de trabalho em cabo verde: novos desafios” e “direito laboral e competitividade empresarial”.

A iniciativa, que vai decorrer no Campus de Bolanha de Assomada, Santa Catarina (interior de Santiago) da US, conta com a participação dos estudantes, docentes, funcionários e alunos de diversos cursos de licenciatura e de mestrado em Gestão de Recursos Humanos.

FM/JMV
Inforpress/Fim