Santa Catarina: Governo e edilidade querem transformar Ribeira da Barca num pólo de desenvolvimento turístico

Assomada, 11 Jan (Inforpress) – O Governo e a edilidade santa-catarinense estão a preparar a vila piscatória de Ribeira da Barca para que no futuro possa transformar-se num “pólo importante” de desenvolvimento turístico de Santa Cataria e de Santiago Norte.

A intenção foi manifestada hoje pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves Fernandes, após uma visita às obras de requalificação da orla marítima de Ribeira da Barca (em curso), no âmbito do périplo de uma semana do chefe do Executivo ao interior de Santiago, a convite da Associação do Turismo de Santiago (ATS), que tem como foco o turismo.

Para o primeiro-ministro, esse feito, além da construção de um Porto de Pesca, passa, igualmente, pela “reconstrução da história” da Ribeira da Barca, que conforme lembrou, outrora foi uma “centralidade importante da ilha de Santiago e de Cabo Verde”, tendo mostrado o engajamento do Governo em “reconstruir essa história”.

Nesse sentido, defendeu que se deve reaproveitar aquilo que são patrimónios existentes, dando-lhes “qualidade” e dado aos investimentos em curso [requalificação da orla marítima], a mesma fonte acredita que é possível transformar Ribeira da Barca num “grande pólo de investimento e de actividades económicas ligado ao turismo”.

“Creio que temos ali um diamante a ser lapidado para que possa ser uma grande fonte de criação de actividade económica em Santa Catarina e Santiago Norte”, vaticinou o governante.

Por seu turno, o edil José Alves Fernandes disse que a autarquia já está a criar infra-estruturas para que se possa atingir essa meta, referindo-se às obras da requalificação da orla marítima de Ribeira da Barca, que contemplam equipamentos desportivos, nomeadamente ‘fitness’, parque infantil, duas passagens áreas para facilitar a circulação de pessoas na época das chuvas e quiosques.

Segundo ele, a obra, orçada em mais de 17 mil contos, no âmbito do Fundo do Turismo, nessa primeira fase , vai melhorar a qualidade de vida das pessoas da Ribeira da Barca e que ainda vai criar mais atractividade para o turismo e mais ofertas.

Numa segunda fase, indicou que com a conclusão do Plano Detalhado que os vai dar indicações de próximos investimentos a serem feitos em Ribeira da Barca, José Alves Fernandes acredita que vão transformá-la “num importante pólo de turismo de Santa Catarina”.

“Há condições e estamos empenhados em trabalhar no projecto para que no futuro Ribeira da Barca possa ser um grande pólo de desenvolvimento de turismo em Santa Catarina”, enfatizou o autarca santa-catarinense.

Neste penúltimo dia de visita ao interior de Santiago, Ulisses Correia e Silva, que se faz acompanhar de alguns ministros, dos presidentes do Fundo do Turismo, do IEFP, da Pro-Empresa e da Associação de Turismo de Santiago, reuniu-se com a equipa camarária e visitou a Associação Comercial Agrícola, Industrial e de Serviços de Santiago (ACAISA), localidade de Achada Leite, projecto-piloto Vassouro (Pousada Vassoura), Telha dos Engenhos e Chã de Tanque.

FM/JMV

Inforpress/Fim