Sal: Forças de segurança empenhadas em garantir maior prevenção durante os Jogos Africanos de Praia

Santa Maria, 10 Jan. (Inforpress) – O coordenador da Comissão de Segurança dos Jogos Africanos de Praia Sal 2019 asseverou hoje que todas as estruturas das forças de segurança “estão empenhadas” no sentido de garantir maior prevenção de ocorrências durante a competição desportiva.

Carlos Reis fez essas ponderações à margem do encontro dos pontos focais, representantes de instituições pertencentes à comissão técnica de acompanhamento para a realização deste evento desportivo, que vem decorrendo desde esta quarta-feira, na ilha do Sal, devendo terminar hoje.

“Estamos a garantir que todas as estruturas das forças de segurança estarão empenhadas, de forma articulada para responder, numa lógica de prevenção de ocorrências, incidentes, seja na componente segurança dos próprios atletas durante os jogos, como mantendo também a ilha e a cidade de Santa Maria, em particular, com níveis de segurança adequados”, assegurou.

Considerando o grande fluxo de pessoas, visitantes, por esta ocasião, Carlos Reis clarifica que a segurança vai ser reforçada e garantida desde o momento da entrada de pessoas no Aeroporto Internacional do Sal, a circulação e o acesso livre de pessoas a todos os espaços, até à vila olímpica que será no Hotel Meliã.

Questionado sobre os principais desafios inerentes à segurança destes jogos, o responsável disse que se prendem, essencialmente, com a componente logística, de um controlo, facilitação e desembaraço da entrada das delegações no país.

Carlos Reis reiterou, ao mesmo tempo, a preocupação de se garantir os mesmos níveis de protecção e segurança, aos cidadãos do Sal, ainda que no contexto dos jogos.

“As condições estão a ser criadas e estamos a fazer um levantamento muito exaustivo de todas as necessidades. O Comité Olímpico está muito engajado em garantir o necessário para que todos façam o seu trabalho da melhor forma, a Polícia Nacional, as Forças Armadas, a Protecção Civil, a componente saúde pública … em todos os espaços em que irão decorrer os jogos”, asseverou.

A segurança, a saúde, e a questão da infra-estrutura que deverá ser criada na praia de Santa Maria onde vão decorrer os jogos são os aspectos que merecem maior preocupação.

Entretanto, embora sejam elementos “desafiadores”, não só pela dimensão, Carlos Reis disse que o país quer deixar uma “boa imagem” no exterior, mas também a nível interno e fazer com que os cabo-verdianos queiram e se preparem cada vez mais para serem “bons anfitriões” nesse tipo de ventos internacionais em Cabo Verde.

“A grande preocupação, na verdade, é garantirmos a articulação permanente entre todas as forças de segurança e a própria organização do evento”, renovou.

Acredita-se que a realização deste “grande evento” desportivo, na ilha do Sal será uma “excelente oportunidade” para promover e reforçar o turismo como pilar central da economia cabo-verdiana, transformando a ilha numa plataforma internacional de transportes aéreos e um centro internacional de negócios.

Atletismo, basquetebol 3×3, andebol de praia, ténis de praia, futebol de praia, remo no mar, futebol freestyle, karaté kata, kitesurf e natação em águas abertas são as modalidades em competição nos Jogos Africanos de Praia, que decorrerão de 14 a 23 de Junho do ano em curso.

SC/ZS

Inforpress/Fim