Praia: Edil considera declarações do PAICV sobre esgoto a céu aberto em Achada Grande Trás “pura hipocrisia”

Cidade da Praia, 09 Fev (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Praia considerou hoje as declarações do PAICV de “pura hipocrisia” lembrando que o esgoto a céu aberto em Achada Grande Trás é um “problema causado pelo PAICV, enquanto único responsável pela situação”.

Óscar Santos reagia assim às denuncias do deputado do PAICV (oposição) Julião Varela, que afirmou na sexta-feira, que a localidade de Achada Grande Trás está a ser vítima de um “autêntico atentado à saúde pública”, devido ao esgoto a céu aberto que afecta os moradores do complexo Casa para Todos e os alunos da escola básica.

Na altura, Julião Varela responsabilizou a Câmara Municipal da Praia pela situação em que se vive no complexo, enquanto responsável pelo saneamento, independentemente de passar a ser a propriedade das casas de classe A.

Questionado pela Inforpress, o edil praiense perguntou quem foi o responsável pela construção do complexo Casa para Todos em Achada Grande Trás, tendo a este propósito afirmado que o PAICV errou e que deve assumir os seus erros.

“As afirmações dos deputados do PAICV sobre o esgoto a céu aberto em Achada Grande Trás é gozo porque quem foi que construiu Casa para Todos”, questionou relembrando que a câmara deu ao então Governo do PAICV terrenos para a construção dos complexos em Achada Grande Trás e que na altura o mesmo se comprometeu, ainda que verbalmente, que depois da construção das casas faria todos os arranjos no exterior do edifício.

“Mas não fizeram o trabalho de calcetamento e isso foi feito pela Câmara Municipal da Praia”, referiu.

Segundo o edil praiense, o que aconteceu de errado é que o PAICV se preocupou em fazer as casas e esqueceu que quando se constroem apartamentos para cerca de 40 famílias os mesmos têm que estar ligados à rede de esgoto e ao invés de fazer a ligação à rede fizeram fossa séptica num espaço de difícil penetração da água.

“Porque é que não fizeram o processo de ligação na altura, para se evitar os constrangimentos actuais? Na ânsia de ganharem mais votos fizeram tudo às pressas e construíram fossa, uma medida que não resolve e o problema que hoje permanece, que foi criado pelo PAICV enquanto Governo, que não soube resolver, e agora a culpa é da câmara”, lançou o edil praiense.

Óscar Santos frisou, entretanto que a edilidade praiense está ciente da gravidade da situação e está a tentar resolver o problema, isto tendo em conta que o mesmo é um atentado à saúde pública.

A câmara, lembrou o autarca, agora não é responsável pela gestão da rede de esgoto tendo, contudo, adiantado, que a mesma tem apoiado pagando o preço do combustível para que as viaturas que limpam mensalmente as fossas possam fazer as limpezas visando minimizar a situação “cuja solução é temporária e não definitiva”.

“A Câmara Municipal da Praia custeou esse serviço, mas o erro é do PAICV e eles têm que assumir as suas responsabilidades porque não podem cometer o erro e depois não assumi-lo, afirmando que a câmara tem que resolver o problema, nós não fazemos milagres”, finalizou.

CM/CP

Inforpress/Fim