Porto Novo: Edilidade nega que cidade esteja numa “bandalheira” em termos de saneamento básico

Porto Novo, 10 Mar (Inforpress) – O edil porto-novense, Aníbal Fonseca, negou, hoje, que a cidade do Porto Novo, Santo Antão, esteja em situação de abandono em termos de saneamento, considerando que esta urbe, apesar dos problemas ainda existentes, “continua limpa e organizada”.

O autarca reagia, assim, às afirmações de um munícipe de que a cidade do Porto Novo, do ponto de vista do saneamento, está “numa situação de bandalheira”, a precisar de melhores cuidados em termos de recolha e tratamento do lixo.

“Há problemas, mas a maioria da população reconhece que a cidade do Porto Novo está, realmente, bem em matéria de saneamento”, sublinhou Aníbal Fonseca, enaltecendo ainda as intervenções que têm sido feitas a nível de requalificação urbana e ambiental.

Os porto-novenses têm estado, também, a manifestar a sua preocuparão em relação à gestão e tratamento dos esgotos, considerando que, neste aspecto, a “situação é de caos”.

As autoridades locais asseguram que, até finais deste mês Março, vai ser lançando o projecto de água e saneamento para Santo Antão, que incide, sobretudo, no concelho do Porto Novo.

A nível do saneamento, o projecto, estimado em 900 mil contos, vai permitir a construção, no município do Porto Novo, de uma rede de esgotos de 20 quilómetros  e 300 ligações domiciliárias, prevendo a ainda a montagem de uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR), duas estações de bombagem e 200 fossas sépticas nas zonas rurais.

JM/CP

Inforpress/Fim