Porto Novo/Alcoolismo: Há riscos sociais que comprometem o futuro dos jovens – pároco

Porto Novo, 11 Jan (Inforpress) – O pároco do Porto Novo, Santo Antão, o padre José Pires, alertou, quinta-feira, para a problemática do alcoolismo neste município que pode, a seu ver, comprometer o futuro da sociedade portonovense, particularmente dos jovens.

José Pires, que preside às paróquias de São João Baptista e São João Paulo II, ambas sediadas no Porto Novo, falava numa “conversa aberta” sobre o tema “Vida sem álcool, sem droga”, promovida pela Igreja Católica em Santo Antão, em saudação ao dia do santo padroeiro da ilha, que se assinala a 17 de Janeiro.

O padre referiu-se aos males sociais provocados pelo consumo exagerado do álcool e outras drogas, alertando que Porto Novo “não foge à regra”, município onde já se nota “alguns riscos sociais que comprometem o futuro, sobretudo, dos jovens”, avisou.

As paróquias de Santo Antão, “preocupadas” com a problemática do alcoolismo nesta ilha, decidiram, por esta altura, em que se comemora o dia do santo padroeiro da ilha, para se associar às iniciativas ligadas à prevenção e combate a esse fenómeno.

Esta iniciativa, que conta ainda com a presença do rapper cabo-verdiano Ga da Lomba, visa, segundo José Pires, “evitar” o consumo das drogas, incluindo o álcool, numa altura em que o alcoolismo, já considerado um problema de saúde pública em Santo Antão, tem estado no centro das preocupações das autoridades sanitárias, desta região.

“Perante este cenário, as paróquias de Santo Antão, em parceria com as câmaras municipais, e em saudação ao dia do santo padroeiro da ilha, juntaram-se à causa “Vida sem álcool e sem drogas”, explicou o pároco do Porto Novo.

Para o presidente da câmara do Porto Novo, que presidiu à abertura da palestra, a sua edilidade é “parceira de primeira hora” da iniciativa das paróquias de Santo Antão, exortando as instituições públicas com responsabilidades na matéria a terem “um papel cada vez mais activo” no combate ao alcoolismo.

O rapper praiense Ga da Lomba falou da sua experiência como consumidor de drogas durante 15 anos e da sua recuperação, lembrando que, aos nove anos, teve o seu primário contacto com a marijuana (padjinha).

Depois de uma década e meia como consumidor, passou por um processo de recuperação e, actualmente, além de músico, é empresário no ramo do turismo.

Ga da Lomba é protagonista do projecto “Nunca Experimentar”, que, conforme explicou, visa prevenir, mas também resgatar jovens das drogas, através da sua “história de vida”.

Hoje, o encontro realiza-se em Ribeira Grande, com a presença, além de Ga da Lomba, ainda do psiquiatra Manuel Faustino, que coordena a campanha presidencial “Menos álcool, mais vida”.

JM/ZS

Inforpress/Fim