PM promete implementar políticas públicas para concretizar a meta de chegar a 100% de carros elétricos até 2050 (c/áudio)

Cidade da Praia, 07 Fev (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses correia e Silva, anunciou hoje que pretende implementar políticas públicas para concretizar “a meta ambiciosa” de ter 100% de carros eléctricos até 2050, para substituir as viaturas que funcionem com combustíveis por veículos movidos à electricidade.

Ulisses Correia e Silva falava aos jornalistas após a apresentação da Carta de Política para a Mobilidade Eléctrica e da recepção oficial das sete viaturas eléctricas adquiridas com apoio da Cooperação Luxemburguesa.

Segundo o PM, o impacto dessa medida vai ser grande porque, segundo salientou, o que Cabo Verde consome e importa, em termos de combustíveis, representa quase 30 % do total de importação.

“Tem um custo muito grande. Mais do que isso, somos muito expostos a flutuações de preços e quando os preços de combustíveis a nível internacional aumentam, nós pagamos e sentimos, quer na economia doméstica quer nas empresas quer na economia global do país. Tudo isso vai representar a prazo poupanças importantes”, destacou Ulisses Correia e Silva.

Quanto aos custos, de acordo com o primeiro-ministro, a tendência é para baixar, revelando que os ganhos são enormes, particularmente, num país como Cabo Verde, “onde as distâncias são pequenas, onde há Sol e condições de poupança em combustíveis fósseis que “pesam muito na estrutura de importação.”

“As condições são favoráveis, porque isto tem uma ligação: a mobilidade eléctrica, mais as energias renováveis. Quer dizer, vamos aumentando também a penetração das energias renováveis e isso vai alimentando também as viaturas”, enfatizou o primeiro-ministro que adiantou que o Estado vai começar a adquirir carros eléctricos já este ano e ainda iniciar com emissão de cartas profissionais dos quadros de mobilidade eléctrica com o apoio da Cooperação Luxemburguesa.

Segundo o Director Nacional de Indústria, Comércio e Energia, Rito Évora, a Carta de Política para a Mobilidade Eléctrica delineia estímulos e incentivos, principalmente isentado a taxa de importação para os veículos eléctricos, aprovado recentemente.

Mas para além disso, adiantou, estão a trabalhar neste momento com o apoio da cooperação Alemã para conseguir fundos para um primeiro programa de incentivos de apoio à aquisição de novos veículos eléctricos para as primeiras pessoas. Isto para promover a aquisição e estimular o surgimento de mercado de veículos eléctricos em Cabo Verde.

“A estratégia também passa pela mobilização de fundos climáticos ou fundos grandes a custo zero, também para viabilizar esses programas. Estamos numa fase avançada de um concurso e se correr bem já na última fase, a partir de finais de 2019, poderemos ter cerca de sete milhões de dólares para fazer esses programas da primeira fase, estimulando pelo menos a volta de 500 veículos eléctricos”, avançou.

Conforme Rito Évora, comparando duas viaturas da mesma gama, em termos de consumo, a andar 100 quilómetros, sendo uma eléctrica e outra com gasolina, as estimativas mostram que há poupanças e ganhos importantes.



CD/JMV

Inforpress/Fim