Pelo menos 40 mortos e mais de 20 feridos em ataque a mesquitas na Nova Zelândia

Christchurch, Nova Zelândia, 15 Mar (Inforpress) – Pelo menos 40 pessoas morreram e 27 ficaram feridas no ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia, informou hoje a primeira-ministra, Jacinda Arden, que classificou o sucedido como um ataque terrorista.

Dez foram mortos na mesquita Linwood Masjid e 30 na mesquita de Al Noor, perto de Hagley Park.

Jacinta Arden disse que é óbvio que os ataques foram planeados durante bastante tempo.

O nível de ameaça à segurança nacional foi entretanto elevado de baixo para alto.

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, revelou que um dos quatro detidos após o ataque a duas mesquitas da Nova Zelândia é um cidadão australiano.

Um homem que se identificou como Brenton Tarrant, de 28 anos nascido na Austrália, reivindicou a responsabilidade pelos disparos e transmitiu em directo na Internet o momento do ataque.

Brenton Tarrant deixou um manifesto anti-imigrantes de 74 páginas, no qual procurou justificar as acções.

Scott Morrison adiantou que as autoridades australianas estão a ajudar na investigação e que os australianos ficaram chocados e indignados com o ataque, descrevendo o atirador como “um extremista de direita e um terrorista violento”.

A polícia neozelandesa, que procedeu à desativação de explosivos num carro no centro da cidade de Christchurch, deteve três homens e uma mulher.

O comissário de polícia da Nova Zelândia, Mike Bush, adiantou que a polícia desativou uma série de engenhos explosivos improvisados encontrados num veículo após o tiroteio numa das mesquitas.

Os ataques, com início às 13:40 (23:40 de quinta-feira em Cabo Verde), aconteceram nas mesquitas de Al Noor, em Hagley Park, e de Linwood Masjid.

Christchurch é a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia e a terceira maior cidade do país com cerca de 376.700 habitantes, localizada na costa leste da ilha e a norte da península de Banks. É a capital da região de Canterbury.

Lusa/Inforpress

Fim