Boa Vista: Fundação Tartaruga classifica ano 2018 de “muito bom” na nidificação de tartarugas

Mindelo, 10 Jan (Inforpress) – A Fundação Tartaruga, organização sem fins lucrativos que se ocupa da protecção das tartarugas marinhas na Boa Vista, classifica de “muito bom” o ano de 2018 na nidificação de tartarugas, que triplicou em relação a 2017.

Num balanço das actividades da fundação, a que a Inforpress teve acesso, a fundação indica que, em 2018, foram registados 15.345 ninhos e o número de 37.486 saídas de tartarugas.

Da mesma forma, indica a fonte, durante a temporada de protecção de 2018, de 01 de Junho a 31 de Outubro, mas com a presença de dois grupos até 19 de Dezembro do ano passado nas praias de Lacacão e Boa Esperança, registou-se uma diminuição do número de animais mortos por apanha, ao contrário dos anos anteriores.

Assim, os registos da Fundação Tartaruga (FT) apontam a contabilização de dez tartarugas mortas, metade em comparação com 2017, facto que a mesma atribui ao decreto-lei sobre a protecção das tartarugas marinhas, publicado no início da campanha de 2018.

Os trabalhos da FT, de protecção das tartarugas marinhas na ilha da Boa Vista, abrangem 33 quilómetros de praias protegidas, divididos em cinco praias principais de desova – Boa Esperança, Lacacão, Curral Velho, Norte/Canto e Cruz Morto.

Os 92 colaboradores da FT envolvidos na campanha de 2018, por seu lado, foram distribuídos por cinco acampamentos, com envolvência de cidadãos/voluntários nacionais e estrangeiros.

O director executivo da FT, Euclides Resende, destacou a importância de dois parceiros locais na protecção das tartarugas nas praias de Varandinha e Santa Mónica, numa extensão de oito quilómetros, a Associação Varandinha, e nas praias da Bofareira, numa extensão de três quilómetros, a Associação 11 Estrelas.

Nessas praias, segundo a mesma fonte, saiu um total de 4.765 tartarugas, dos quais 1.862 nidificaram, sendo que estiveram envolvidos na protecção das tartarugas nessas duas localidades 24 jovens, entre eles duas mulheres chefes de família.

Para além da protecção e monitorização das praias, a Fundação Tartaruga trabalha em parceria com as restantes organizações de protecção de tartarugas na ilha da Boa Vista, através do Projecto Tartaruga Boa Vista que, em 2018, iniciou actividades de desenvolvimento comunitário e educação ambiental, envolvendo todas as comunidades da ilha.

AA/CP

Inforpress/Fim