Ministra garante para próximos dias a normalização da falta de manuais e de professores em Cabo Verde (c/áudio)

Cidade da Praia, 19 Nov (Inforpress) – A ministra da Educação, Maritza Rosabal, garantiu hoje, que nos próximos dias a situação da falta de manuais escolares e de professores estará normalizada a nível nacional.

A governante deu esta garantia à margem da cerimónia de inauguração da biblioteca escolar, realizada no polo educativo do Salineiro, no município de Ribeira Grande de Santiago.

Relativamente a falta de manuais escolares, que tem causado constrangimento no sistema educativo, a ministra da Educação, Família e Inclusão Social prometeu a resolução do problema ainda neste mês.

No que diz respeito aos manuais em falta, informou que há 24 títulos que já estão disponíveis do total de 36 e agora há mais 11 títulos, cujo processo de distribuição a nível nacional começa no dia 22.

“Está a ser colmatada paulatinamente a falta de professores nas escolas. Foram colocados já 87, a fase do concurso já foi finalizada e o resto dos docentes vai ser colocado agora, disse a ministra, observando que estão a ser supridas as faltas com acumulação de tarefas.

Um total de 128.762 alunos assistidos por 6.588 professores, do pré-escolar ao secundário, que frequentam o ano lectivo 2018/2019, iniciou as aulas a 17 de Setembro.

De acordo com os dados do Ministério da Educação, no que concerne ao número de professores a leccionar neste ano lectivo, 1.500 estarão no pré-escolar para atender 16.290 crianças, 3.245 no Ensino Básico Obrigatório (EBO) para a cobertura a 84.661 alunos e 1.843 no Ensino Secundário (ES) para 27.816 estudantes.

Na Cidade da Praia, o ano lectivo arrancou com cerca de 1.600 professores para ministrar aulas nos ensinos Básico e Secundário e abranger 18 mil alunos no Ensino Básico Integrado e 17 mil no Ensino Secundário.

Esses docentes, segundo a mesma fonte, estão distribuídos por 13 agrupamentos escolares que albergam, ao todo, 44 escolas Básicas e 12 Secundárias.

CM/CP

Inforpress/Fim