Legislativas/Guiné Bissau: Embaixador em Cabo Verde espera que vença a data mais consensual (c/áudio)

Cidade da Praia, 10 Nov (Inforpress) – O embaixador da Guiné Bissau em Cabo Verde, M´balá Alfredo Fernandes, disse hoje esperar que vença a “data mais consensual” para a realização das eleições legislativas na Guiné-Bissau.

M´balá Alfredo Fernandes, falava em declarações à Inforpress após ministrar uma palestra alusiva à comemoração dos 52 anos da morte do patrono do Liceu Domingos Ramos, na Cidade da Praia.

A data das legislativas na Guiné-Bissau, inicialmente marcadas para 18 de Novembro, conforme informou, já não vai ser possível devido à prolongação do período de recenseamento eleitoral para 20 de Novembro, uma vez que este processo ficou marcado por atrasos por falta de equipamento de registo biométrico de eleitores.

Em Cabo Verde, o recenseamento dos guineenses residentes no arquipélago começou também com atraso devido a esses constrangimentos e, segundo o embaixador, até quinta-feira, 08, foram inscritos 1800 eleitores.

Até este momento não se sabe a data para as eleições legislativas, e segundo este diplomata a mudança da data pode reflectir no número dos eleitores no arquipélago e pode fazer com que o “processo não decora da forma desejada”.

Conforme informou, neste momento estão em cima da mesa várias datas possíveis para a realização das eleições sendo que os partidos políticos, o Presidente da República e o Governo estão a dialogar para ver uma data que melhor possa estar dentro do cronograma possível para as eleições.

“As organizações internacionais e uma parte dos partidos políticos entendem que as eleições devem ser realizadas ainda este ano, em Dezembro, há outros que pensam que não, pelo menos em Janeiro de 2019, mas aqui estamos só a acompanhar e como diplomata informar quando for necessário aos órgãos de comunicação social”, disse, afirmando que espera que vença a data mais consensual.

O processo de recenseamento eleitoral deverá ser encerado no dia 20 de Novembro, por isso uma equipa está no terreno com vista a aumentar o número de eleitores que deverão participar nessas eleições.

Neste momento, indicou, a equipa está na ilha da Boa Vista, seguindo depois para o Sal, Santa Catarina no dia e 19 e 20 finalizam os trabalhos na Cidade da Praia.

Até quinta-feira, apontou, foram inscritos mais de 1800 eleitores, mas a ideia é atingir 3 ou 4 mil eleitores com o recenseamento nas ilhas da Boa Vista e do Sal.

AM/FP

Inforpress/Fim