Forças Armadas de Cabo Verde participam na 9ª edição do “Exercício Obangame Express 2019”

Cidade da Praia, 13 Mar (Inforpress) – As FA de Cabo Verde participam na 9ª edição do Exercício Obangame Express (OE 2019), que está a decorrer na capital cabo-verdiana e que visa combater o tráfico de drogas, emigração ilegal, contrabando, operações de busca e salvamento marítimo.

De acordo com uma nota de imprensa enviada à Inforpress, o evento tem como objectivo principal, melhorar a interoperabilidade e a proficiência dos países do Golfo da Guiné e das suas Agências, acrescentando, que além de Cabo Verde o OE2019 conta com a participação de mais 29 países.

A OE19, avança a mesma fonte, enquadra um conjunto de exercícios no mar e em terra, com o empenhamento do N/P “Guardião” e do Pelotão de Abordagem, nas águas sob jurisdição da República do Senegal.

Durante os exercícios serão desenvolvidos vários cenários atinentes à Segurança Marítima, a destacar, fiscalização das pescas, combate ao tráfico de drogas, imigração ilegal, tráfico humano, tráfico de armas, pirataria e busca e salvamento.

A 9ª edição acontece sob a égide dos Estados Unidos da América, em colaboração com os parceiros Euro-Atlântico e as diversas Agências Internacionais com responsabilidade em matéria de luta contra as actividades ilícitas e no âmbito da melhoria da segurança no Mar Territorial e nas Zonas Económicas Exclusivas dos países da região.

Segundo a mesma fonte, enquadrada no evento, está a decorrer o “Table Top” nas instalações do Centro de Operações de Segurança Marítima (COSMAR) no antigo aeroporto da Praia, uma iniciativa que versará sobre o cenário de Combate ao Tráfico Ilegal de Armas e Pesca INN.

A cerimónia de abertura do Exercício Obangame Express 2019 será presidida pelo Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Anildo Emanuel da Graça Morais, esta quinta-feira 14, pelas 11H00 no auditório do edifício do Estado-Maior das Forças Armadas, na Cidade da Praia.

O “Obangame Express” faz parte do Programa African Partnership Station (APS), criado para aperfeiçoar as habilidades das Forças Armadas africanas como parte de um compromisso de longo prazo de todos os seus participantes, provenientes da África, dos EUA, da Europa e da América Latina.

A iniciativa visa melhorar a cooperação regional, a conscientização do domínio marítimo, as práticas de compartilhamento de informações e a especialização tática de interdição para melhorar as capacidades colectivas do Golfo da Guiné e dos países da África Ocidental.

As actividades envolvidas na APS consistem em exercícios conjuntos, visitas a portos, cursos práticos, treinamento profissional e extensão para a comunidade das nações costeiras da África.

A ideia do programa surgiu em 2006, durante a Conferência Ministerial de Benin, quando os líderes africanos que representam todas as 11 nações do Golfo da Guiné concordaram em abordar a governança marítima nos níveis nacional, regional e sub-regional.

CM/FP

Inforpress/Fim