Embaixador da Eslovénia quer reforçar cooperação económica entre o seu país e Cabo Verde

Cidade da Praia, 07 Fev (Inforpress) – O embaixador da Eslovénia, Rado Genorio, deseja contribuir para “reforçar” a cooperação económica entre Cabo Verde e o seu país que, segundo disse, está interessado em apoiar o desenvolvimento do arquipélago.

“Temos excelentes relações políticas com Cabo Verde, mas queremos introduzir igualmente a cooperação económica”, disse o novo representante eslovaco na Praia, com residência em Bruxelas (Bélgica), acrescentando que a Eslovénia é um país “desenvolvido da União Europeia”.

O diplomata fez estas considerações em declarações hoje à imprensa à margem da cerimónia de entrega das cartas credenciais que o acreditam como embaixador plenipotenciário e extraordinário da República da Eslovénia em Cabo Verde, depois de um curto encontro com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

Segundo ele, o seu país tem “excelentes domínios” na área da telemedicina e acrescentou que durante a sua estada em Cabo Verde vai discutir este assunto com as autoridades cabo-verdianas liga das à saúde.

De acordo com as palavras do diplomata, o turismo é também o sector em que existem “fortes possibilidades” de cooperação entre o seu país e Cabo Verde, uma vez que Eslovénia é um destino turístico “muito popular” na Europa.

Rado Genorio adiantou aos jornalistas que as excelentes relações que tem com o embaixador de Cabo Verde, em Bruxelas, José Filomeno de Carvalho, o seu trabalho será “muito facilitado”.

Em Maio de 2017, o ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares, anunciara que a Eslovénia, país que está a colaborar com Cabo Verde no projecto de telemedicina com formações e equipamentos, tinha reforçado o seu apoio a este projecto com mais 2,4 milhões de Euros (mais de duzentos mil contos).

O projecto de telemedicina é um projecto do Governo de Cabo Verde financiado pela Eslovénia, que garante a partir das infra-estruturas tecnológicas já existentes, ligar os principais centros de saúde e hospitais do país em rede.

Actualmente, a telemedicina já é uma realidade no arquipélago em relação ao exterior, a partir de centros de saúde ou hospitais implantados em diversas ilhas, ou esses com os hospitais centrais.

LC/FP

Inforpress/Fim