Deputados do MpD vão “fazer de tudo” para que Moisés Borges seja destituído de todas as responsabilidades de deputado – Rui Figueiredo

Cidade da Praia, 12 Nov (Inforpress) – O líder parlamentar do Movimento para Democracia (MpD- no poder) garantiu hoje, na Cidade da Praia, que os deputados do partido vão “fazer de tudo” para que Moisés Borges seja destituído de todas as responsabilidades internas que tem como deputado.

Rui Figueiredo, que falava em conferência de imprensa, para fazer o balanço das jornadas parlamentares de preparação para a primeira sessão do mês de Novembro, acrescentou que essa destituição vai ser ao nível da Rede Parlamentar do Ambiente e da vice-presidência de uma comissão especializada.

“Iremos imediatamente agir neste sentido, para que actos desta natureza, que põem em causa o bom nome do parlamento e o funcionamento da própria democracia, não fiquem impunes e para que deputados que cometam agressões contra colegas sejam responsabilizados”, prometeu.

No entanto, Rui Figueiredo apelou à serenidade de todos os sujeitos parlamentares e que se demarquem deste acto para que “reine a paz, a harmonia e a tolerância” nesta casa da palavra e da democracia.
O líder parlamentar do MpD avisou que nenhuma agressão vai afastar o partido do seu propósito de exigir responsabilidades a quem gere a coisa pública.

“É um acto de agressão à democracia e à Casa Parlamentar, onde deve reinar o bom senso, o entendimento e a resolução pacífica de conflitos ou de opiniões diferentes. Sabemos que esta agressão vem na sequência de tomadas de posição de denúncias feita pelo deputado Emanuel Barbosa, em nome do grupo parlamentar relativamente às questões do Fundo do Ambiente”, acusou Rui Figueiredo

Por isso, garantiu que o grupo parlamentar solidariza-se com o deputado Emanuel Barbosa e que vai prestar toda a assessoria para que este “acto hediondo e inédito no nosso Parlamento” não fique impune.

Emanuel Barbosa, eleito nas listas do Movimento para a Democracia (MpD), alega que foi agredido à traição por Moisés Borges, enquanto este deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição) diz que respondeu a uma tentativa de ataque por parte do seu colega.

OM/JMV

Inforpress/Fim