Câmara de Santa Catarina apresenta Programa Municipal de Estímulo ao Primeiro Emprego

Assomada, 14 Mar (Inforpress) – A Câmara Municipal de Santa Catarina apresenta esta sexta-feira o Programa Municipal de Estímulo ao Primeiro Emprego (PMEPE), que visa estimular o emprego, promover a inclusão social e contribuir para o desenvolvimento das vocações e aptidões dos jovens locais.

O programa, segundo a edilidade, é destinado a incentivar a geração de empregos para a população jovem de Santa Catarina e pretende ser um instrumento efectivo que vai ao encontro das necessidades desta faixa etária.

Trata-se ainda de um programa, para o qual a câmara quer construir políticas públicas de geração de emprego e rendimento, mas também uma ferramenta geradora de condições de empregabilidade, desenvolvimento de aptidões e de preparação e encaminhamento dos jovens para o primeiro emprego.

Os requisitos para a inscrição determinam que os interessados deverão ter entre 16 e 35 anos, estarem à procura do primeiro emprego, residirem em Santa Catarina e terem como habilitações mínimas o 9º ano de escolaridade ou formação equivalente.

O programa integra ainda o Programa Jovem Criativo que se destina a jovens com ideias de negócios com potencial de crescimento em qualquer área, tendo como principais eixos de actuação captar, fixar e desenvolver competências e conhecimentos dos jovens santa-catarinenses, através da promoção e estímulo da criatividade e inovação, num ambiente promotor de empreendedorismo.

O acto público, aprazado para as 15:00, no Auditório do Liceu Amílcar Cabral, vai contar com uma intervenção do vereador da Juventude e Desporto, Jacinto Horta, para enquadramento do programa, estando a apresentação do mesmo a cargo do professor universitário Ulisses Vieira.

A apresentação do PMEPE vai contar ainda com intervenções de encerramento do PCA do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), Paulo Silva dos Santos, do edil local José Alves Fernandes e de um representante do Governo, em princípio, o ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro, Olavo Correia.

FM/ZS

Inforpress/Fim