Câmara da Praia reúne mais de 50 jovens para falar de violência e discriminação

Cidade da Praia, 19 Fev (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia, em parceria com o projecto “Reconhecer e Mudar” , financiado pela Comissão Europeia, reuniu hoje, na Praia, mais de 50 jovens para abordar questões sobre diferentes formas de violência e discriminação.

O debate que decorreu sobre o tema “Vamos falar de discriminação”, tem com o propósito, segundo a vereadora de Acção Social, Ednalva Cardoso, em declarações à imprensa, ressaltar as semelhanças e diferenças entre a própria identidade e a dos outros, para uma consciencialização sobre as diferentes formas de violência e discriminação.

“É importante conhecer e reconhecer para melhor intervir, pois, só depois de conhecermos os problemas saberemos qual a estratégia de intervenção. Por estas e outras, enquanto poder local o nosso compromisso maior é promover a educação para uma cidadania com uma abordagem positiva e não discriminatória”, disse.

Conforme a vereadora, falar de discriminação e de violência é dissecar sobre questões fundamentais que estão associadas as funções básicas da “democracia e cidadania”.

Por este motivo, avançou que o Município da Praia por ser o único do continente africano a fazer parte do projecto, se compromete em combater todas as formas de discriminação e violência, visto que Praia é uma cidade que se quer “inclusiva”.

Para os promotores do evento que se encontram no país é preciso fazer compreender as pessoas que “o compromisso contra a discriminação é contínuo e deve ser feito com os jovens”.

O projecto que já está no segundo ano, referiu Paulo Marcha, do projecto em representação da União Europeia, abordou no seu primeiro ano a questão da identidade e no terceiro ano tem previsto trabalhar todas as formas de violências.

Segundo Paulo Marcha, com esta acção de consciencializar as pessoas o projecto a decorrer em Cabo Verde, Itália, Bulgária, França, Grécia, Portugal, Roménia, Espanha e Brasil, está a contribuir para um mundo melhor que a União Europeia quer construir.

No intercâmbio sociocultural de Cabo Verde participaram jovens de Turim (Itália), Fortaleza (Brasil), jovens estudantes apadrinhados pela Infância Feliz e jovens de diversas comunidades do concelho da Praia.

Maria Juliana e Deoclécio dos Santos são dois jovens brasileiros que têm levado os conceitos aliados a propostas de acções práticas, por meio de oficinas, a outros jovens e que manifestaram satisfeitos em estar em Cabo Verde para partilhar o seu conhecimento.

O projecto “Reconhecer e Mudar” (Recognize and Change), financiado pela Comissão Europeia, iniciou em 2018 e visa construir um caminho de conscientização de jovens educadores (YE), ampliar a divulgação de uma cultura baseada na pluralidade de identidades e no reconhecimento mútuo, ampliar a conscientização sobre os direitos humanos, combate ao bullying e as diferentes formas de violência e discriminações.

Durante três anos, os jovens educadores serão orientados e coordenados pela equipa da Acção Social da Câmara Municipal da Praia sendo objectivo capacitá-los para desenvolverem e aumentarem a capacidade de envolver estudantes do ensino médio sobre as questões que serão tratadas pelo projecto, que culmina em 2020.

No mundo, o projecto funciona em simultâneo em Cabo Verde, Itália, Bulgária, França, Grécia, Portugal, Roménia, Espanha e Brasil.

PC/AA

Inforpress/Fim