Brava: Encarregados da educação têm colaborado com processo da sinalização dos alunos com NEE – responsável

Nova Sintra, 09 Fev (Inforpress) – O director da Escola Básica de Nossa Senhora do Monte (EBNSM) afirmou sexta-feira, que os pais e encarregados da educação têm colaborado com o processo da sinalização que tem sido realizado desde o início do ano lectivo.

Tendo em conta que este ano o ministério da educação está apostando na sinalização dos alunos com necessidades educativas especiais (NEE), desde o início do ano lectivo a EBNSM tem trabalhado conjuntamente com a Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI) e a delegação escolar, para sinalizar os alunos que têm demonstrado dificuldades em acompanhar o normal funcionamento das aulas.

“Os pais estão sensibilizados, porque têm noção do nível de necessidade dos alunos/filhos e é uma resposta que os alegra, ao saberem que estão sendo feitos esforços para criar uma forma de trabalhar os alunos consoante as necessidades de cada um”, salientou Austelino Tavares.

Até este momento, segundo o director já foram sinalizadas cerca de oito crianças e estão a identificar outras, visto que, “o processo de sinalização é um processo contínuo e é feito em qualquer fase, em qualquer época do ano”.

Os alunos que já estão sinalizados, neste momento, a equipa da escola, da EMAEI e os pais estão fazendo o Plano Educativo Individualizado (PEI) de cada um, onde o professor vai basear para fazer um trabalho mais individual, com os mesmos.

Austelino Tavares adiantou que, para atingir os objectivos traçados pelo ministério nesta matéria, desde o início do primeiro trimestre, a direcção da escola e a EMAEI tem feito o trabalho da socialização junto dos professores, pais e encarregados da educação, que o processo decorra na normalidade.

Além do PEI, a equipa iniciou outra fase da sinalização, “tendo em conta que surgem outros alunos que necessitam da sinalização. Inclusive, já foram encaminhados novos casos a delegação escolar, para dar seguimento para a EMAEI”.

Segundo o director é “necessário” que o professor “conheça a individualidade” de cada aluno.

“Muitas vezes, o professor possui dificuldades em dar uma atenção especializada para cada um, sobretudo os que têm algumas particularidades especiais, em que é necessário os professores conhecerem as suas potencialidades, habilidades e fraquezas”, considerou Austelino Tavares.

Daí, considera este processo de sinalização como sendo importante para a escola, professores, alunos e para os pais, permitindo assim, ter informações mais concretas sobre as necessidades dos alunos.

Com a sinalização, adiantou que a intenção é “tentar apoiar” os alunos de acordo com as suas necessidades, considerando também que existem alunos, que têm problemas que são provisórias, as vezes devido a problemas familiares ou outros, mas também, existem aqueles em que os problemas são recorrentes.

MC/CP

Inforpress/Fim