Brava: Agentes da recolha do lixo da CMB recebem acção de capacitação na recolha e tratamento de lixo

Nova Sintra, 28 Dez (Inforpress) – A Câmara Municipal da Brava, através do pelouro do Ambiente e Saneamento, realizou esta tarde o primeiro módulo de formação para 13 agentes da recolha do lixo.

Segundo a responsável do pelouro, Domingas Coelho, o objectivo da formação é capacitar todos os trabalhadores da câmara municipal incumbidos de fazer a recolha do lixo, de forma a terem conhecimentos dos meandros do processo da recolha, separação, tratamento, materiais, e a respectiva importância de usarem equipamentos adequados.

De acordo com a mesma fonte, os agentes de recolha até hoje não tinham tido a oportunidade de receber nenhuma formação na área e tendo esta oportunidade, estarão mais aptos e conscientes das técnicas de recolha, tratamento e os respectivos cuidados a terem com o lixo.

Ainda em 2019, será ministrado um segundo módulo desta formação, onde os mesmos receberão um certificado que lhes permitam trabalhar nesta área em qualquer ilha do país e estarão aptos para trabalhar no projecto do aterro sanitário, assim que for construído.

O formador João da Cruz, enfermeiro especialista em Saúde Pública, afirmou que com esta acção de capacitação, os funcionários vão prestar um melhor serviço para a sociedade, por um lado, e, por outro, cuidar da sua própria saúde e uma melhor preservação do ambiente.

Questionado sobre os conteúdos trabalhados, João da Cruz adiantou que começaram por definir e falar das diferenças entre o lixo e os resíduos, os diferentes tipos de lixos existentes na ilha, cuidados na recolha, o transporte do lixo para o destino final, doenças associadas ao lixo e o alcoolismo neste tipo de trabalho.

Segundo o formador, o primeiro cuidado a ter é a protecção individual, ou seja, cada um deve saber como lidar com o lixo, de forma a evitar as consequências.

Um dos formandos, José Baptista, enalteceu a iniciativa, tendo em conta que lidam com vários tipos de lixos, os produzidos em casa, minimercados, hospitalares, sublinhando sempre fizeram a recolha junta e sem nenhum cuidado.

Conforme a fonte, além da formação tem de haver mais algum investimento por parte da câmara em termos de equipamentos, para poderem pôr em prática tudo o que foi transmitido nesta acção de capacitação e para uma melhor protecção.

MC/JMV