Vice-presidente do Banco Mundial para África visita Cabo Verde de 14 a 17 de Dezembro

 

Cidade da Praia, 05 Dez (Inforpress) – O vice-presidente do Banco Mundial para África, Makhtar Diop, estará em Cabo Verde de 14 a 17 de Dezembro, numa visita de trabalho, conforme informações avançadas pelo ministro das Finanças, Olavo Correia.

O ministro, que falava durante a audição em sede da Comissão Especializada de Finanças e Orçamento sobre a gestão da TACV, adiantou que esta visita servirá para reconfirmar o engajamento do Banco Mundial em relação à estratégia de desenvolvimento de Cabo Verde, depois deste parceiro ter congelado a ajuda orçamental em 2016, no montante de 15 milhões de dólares.

Uma situação que, segundo Olavo Correia, foi gerada pela discrepância no posicionamento quanto ao futuro da TACV, sendo que a recomendação do Banco Mundial era para liquidação da empresa, enquanto que o Governo decidiu avançar para a reestruturação e privatização.

“Nós defendemos uma posição diferente e o Banco Mundial congelou a ajuda orçamental e agora o Banco Mundial já reiniciou o processo de negociação para que possamos ter ajuda orçamental em 2018, podendo o país obter um valor muito superior aos 15 milhões de dólares”, adiantou o ministro.

Olavo Correia avançou que neste momento as posições estão a convergir quanto ao quadro de solução para a TACV, estando também o país a contar com o apoio dessa entidade financeira internacional nos programas que estão a ser desenvolvidos nomeadamente em relação ao sistema financeiro, com a criação do fundo de garantia parcial com cerca de 10 milhões de dólares.

O país está ainda a contar com o engajamento do Banco Mundial na implementação de outros projectos nas áreas da educação e da inclusão social, no domínio dos transportes, das infra-estruturas e em matéria de energias renováveis e das tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

“Vamos ter agora, de 14 a 17, a visita do vice-presidente do Banco Mundial da África para, precisamente, reconfirmar o engajamento do Banco Mundial em relação à estratégia de desenvolvimento de Cabo Verde”, informou o governante.

MJB/JMV

Inforpress/fim