Venezuela: Oposição denuncia atrasos de quatro meses no pagamento de salários a diplomatas no estrangeiro

 

Caracas, 23 Nov (Inforpress) A oposição da Venezuela denunciou hoje que desde há quatro meses que o Governo do Presidente Nicolás Maduro não paga salários aos diplomatas em funções no estrangeiro.

A denúncia foi feita pelo deputado da Assembleia Nacional da Venezuela, Winston Flores, que também é membro do Parlamento do Mercosul (Parlasul), durante uma conferência de imprensa em Caracas, durante a qual foi divulgado um comunicado a denunciar a situação.

“Os diplomatas venezuelanos estão na indigência e isto é a clara realidade do ‘default’ (incumprimento de pagamentos) diplomático que existe agora na Venezuela. As embaixadas não podem pagar os honorários, nem os salários aos trabalhadores”, denunciou o deputado.

Por outro lado, explicou que a situação foi inicialmente denunciada através de uma carta, por funcionários da embaixada da Venezuela em Beijing, China, porque “não lhes pagam o salário desde há quatro meses” e algum diplomatas “estão inclusive sendo desalojados” das suas residências, tendo sigo obrigados a “tirar os filhos das escolas porque não conseguiam pagar a educação”.

“Isto é o mesmo que se vive na Venezuela, uma crise descomunal que chegou aos diplomatas e que o mundo deve saber”, frisou.

Winston Flores advertiu que “podem ser encerradas muitas embaixadas venezuelanas” o que implicará “que já não será possível atender a grande diáspora que está fora, por falta de recursos”.

A denúncia do deputado opositor acontece depois de a imprensa venezuelana ter divulgado uma cópia de uma nota interna do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, dirigida aos chefes de missões diplomáticas, instando a renegociar o preço dos alugueres das embaixadas e consulados, em condições mais favoráveis para o país ou a procurarem outros lugares.

Em Setembro último, o proprietário do imóvel onde funcionava uma embaixada da Venezuela na Austrália, colocou uma máquina impedindo o acesso ao mesmo, como forma de protesto pelo atraso no pagamento do aluguer.

Lusa/Fim