Vaga de frio nos Estados Unidos já matou pelo menos 11 pessoas em 24 horas

 

Washington, 03 Jan (Inforpress) – Pelo menos 11 pessoas morreram nas últimas 24 horas nos Estados Unidos devido a uma vaga de frio que está a atingir valores recorde e que continua a avançar pelo território continental, noticiou hoje a imprensa local.

De acordo com a cadeia de televisão CNN, onze pessoas morreram desde a manhã de terça-feira devido à exposição às baixas temperaturas trazidas por uma massa de ar do Ártico que afecta a maior parte do país.

Pelo menos cinco pessoas morreram no Estado do Wisconsin, quatro no Texas, um no Dakota do Norte e outro no Missouri.

A vaga de frio tem vindo a congelar lagos, margens dos rios e piscinas privadas e provocou o cancelamento de algumas das tradicionais celebrações do ano novo. Nos dois últimos dias de 2017, o frio já tinha causado a morte a três pessoas.

“A massa de ar do Ártico vai continuar forte sobre os dois terços mais a Leste do país até ao final da semana”, publicou no Twitter o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS), salientando que esta parte do território vai sofrer “temperaturas muito frias e ventos gélidos perigosos”.

Na terça-feira registaram-se novos mínimos – pulverizando recordes com décadas. Em Dayton (Ohio), o mercúrio marcou 25 graus abaixo de zero (batendo um recorde de 1898; em Salisbury (Maryland) a temperatura baixou para 14 abaixo de zero (quebrando o anterior mínimo de 1918).

Estas condições meteorológicas, informou o NWS, podem trazer hoje precipitação sob a forma de neve e gelo na Costa Atlântica, especialmente na Florida e na Carolina do Norte.

O NWS indicou que hoje e quinta-feira, a Costa Leste – de norte a sul – sofrerá fortes nevadas e precipitação de gelo, apelando a que os habitantes das regiões evitem viagens de carro devido aos “consideráveis problemas de deslocação” previstos pelas autoridades.

No Estado da Geórgia, o governador, Nathan Deal, declarou o estado de emergência em 28 condados.

Lusa/Fim