Uni-Piaget promove II Fórum de Reflexão para debater inclusão no mundo laboral cabo-verdiano

 

Cidade da Praia, 04 Mai (Inforpress) – A Universidade Jean Piaget de Cabo Verde (Uni-Piaget) promove hoje e sexta-feira, na Cidade da Praia, o II Fórum de Reflexão, desta feita para se debater a questão da inclusão no mundo de trabalho em Cabo Verde.

Conforme nota enviada à Inforpress, o II Fórum Uni-Piaget sobre inclusão, cujo tema será “O presente do trabalho e o trabalho do futuro- Reflexões Inclusivas”, tem como principal objectivo, “promover uma reflexão inclusiva inter/multidisciplinar alargada sobre o mundo do trabalho na sociedade cabo-verdiana, enquadrada nos princípios da inclusão”.

O evento que se insere no âmbito das actividades da semana de campo da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, que terá lugar no auditório daquela instituição de ensino superior, em Palmarejo Grande, terá duas conferências, uma mesa redonda, dois painéis, workshops e exposições no átrio da universidade, alusivas à temática.

De acordo com a programação, no primeiro dia, para além das intervenções do reitor da Uni-Piaget, Wlodzimierz Szymaniak e da representante da Organização Internacional do Trabalho (OIT), está agendada a conferência sobre “O mundo do trabalho: prosperidade e contradições”, proferida pelos oradores António Baptista (Uni-Piaget) e Adilson Semedo (Uni-CV).

No mesmo dia, acontece uma mesa-redonda sobre a “Situação laboral em Cabo Verde: percursos e desafios – Abordagem Tripartida”, com a participação da secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores Cabo-verdianos-Central Sindical (UNTC-CS), Joaquina Almeida, em representação do trabalhador, e de José Luís Neves da Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS), em representação do empregador.

Para o dia 05 de Maio, estão previstas comunicações à volta do painel “Políticas Públicas para o emprego: vulnerabilidades e exclusão”, que abordará temas como “Os imigrantes da Costa de África e o mundo laboral cabo-verdiano”, “Trabalho informal, género e exclusão”, “Políticas Públicas para a activação do emprego jovem” e “Economia social e solidária na mitigação da vulnerabilidade”.

Antes da leitura e aprovação das principais recomendações do II Fórum Uni-Piaget sobre a inclusão, que terá a abertura presidida pela ministra da Educação, Família e da Inclusão Social, Maritza Rosabal, haverá também uma conferência sobre “Desafios da saúde mental para o trabalho do futuro”.

DR/FP

Inforpress/Fim