Ulisses Correia e Silva realça importância do Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública para o país

Cidade da Praia, 06 Dez (Inforpress) – O primeiro-ministro considerou hoje a inauguração do Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública e Laboratório de Controlo de Qualidade de Água e Alimentos como um marco “importante” para o país.

Ulisses Correia e Silva fez essa consideração na cerimónia de inauguração do Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública e Laboratório de Controlo de Qualidade de Água e Alimentos a situar-se no Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP).

“Com esta iniciativa, estamos a melhorar o procedimento do país, através da criação do Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública que cumpre o regulamento sanitário internacional, assim como do Laboratório de Controlo de Qualidade de Água e Alimento”, disse.

Para o chefe do governo, o que Cabo Verde está a fazer é mais do que a “celebração e um serviço instalado”, mas também a prestação de um serviço que se quer que seja de “referência”.

Neste caso, lembrou que o centro é um” importante instrumento” de reforço de segurança sanitária, que contribuirá para a melhoria da resposta nacional em situações de emergência em saúde pública, nomeadamente em epidemias como o paludismo, dengue, zika, doenças que já se registaram no país.

Por este motivo, admitiu que as inaugurações desta tarde vão ajudar o arquipélago a reforçar sistemas de detenção precoce, a capacidade de monitorização, de alerta e de coordenação das intervenções.

Feito isso, anunciou que o Conselho de Ministros aprovou hoje uma resolução que cria a Instancia Nacional de Coordenação, um serviço, segundo disse, muito importante dentro da abordagem de “uma só saúde” e integrada num sistema que se quer “eficiente e bem coordenado”.

Para a presidente do INSP, Maria da Luz Mendonça, a implementação do Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública é uma das principais respostas do projecto “EmergencyAssistance to Suport Cabo Verde Preparedness and Response Plan to fight the Zika Virus Outbreak” que irá possibilitar a coordenação e a resposta às urgências e emergência da saúde pública.

“Este é um fruto do projecto Banco Africano para Desenvolvimento (BAD), muito importante para o país e que constitui um avanço para resposta às emergências públicas. A mesma importância tem o Laboratório de Controlo de Qualidade de Água e Alimentos que irá fortalecer a capacidade de investigação do instituto, nesta área”, declarou.

Em representação do representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Tomás Valdez iniciou o seu discurso felicitando o governo de Cabo Verde por mais este passo que “irá fortalecer a capacidade de respostas para fazer face as emergências e riscos de saúde pública no país”.

Com esta inauguração, ressaltou, Cabo Verde junta-se aos países da região africana da OMS que dispõem de centros nacionais de operações de emergência funcionais.

“Enquadrado no âmbito do regulamento sanitário internacional os países são chamados a reforçar as suas capacidades para o alerta, a detenção e respostas precoces de forma a salvar vida das pessoas e contribuir para a segurança sanitária global”, frisou.

Lembrou, ainda, que a existência do centro foi considerada como actividade prioritária após a epidemia do zika que ocorreu em 2015/2016.

O Regulamento Sanitário Internacional (RSI 2005) solicita que os Estados Membros desenvolvam, fortaleçam e mantenham a sua capacidade de responder pronta e eficazes aos riscos à saúde pública e às emergências de saúde pública de interesse internacional.

Neste âmbito, o Ministério da Saúde e da Segurança Social, através do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), inaugurou hoje o Centro Nacional de Operações de Emergência em Saúde Pública de Cabo Verde, garças ao financiamento do BAD, no quadro do Projecto “EmergencyAssistance to Suport Cabo Verde Preparedness and Response Plan to fight the Zika Virus Outbreak” e do apoio da OMS.

Também, no processo de fortalecimento do INSP e com o apoio da OOAS foi inaugurado o laboratório de controlo de qualidade de água e de alimentos, uma mais-valia na melhoria da qualidade de vida e saúde pública.

PC/JMV

Inforpress/Fim