UE sugere realização de legislativas na Guiné-Bissau em Abril ou Maio de 2018

Bissau, 28 Mar (Inforpress) – O representante da União Europeia na Guiné-Bissau, o português Vítor Madeira dos Santos, sugeriu hoje que seria bom que as próximas eleições legislativas fossem realizadas em Abril ou Maio de 2018, antes do período das chuvas no país.

O diplomata europeu fez a sugestão durante um seminário no Parlamento guineense, organizado pela Comissão Nacional de Eleições, para apresentar os relatórios dos últimos actos eleitorais, de 2014, e preparar o próximo ciclo eleitoral.

A Guiné-Bissau deve realizar as próximas eleições legislativas, de acordo com o calendário regular, em 2018 e as presidenciais um ano depois.

Vítor Madeira dos Santos sugeriu que tendo em conta que na Guiné-Bissau a época das chuvas ocorre entre os meses de Junho e Outubro, o melhor seria que as eleições fossem realizadas antes desse período, defendeu.

“Dadas as condições climáticas que imperam nessa época, bom seria, como em 2014, que o escrutínio tivesse lugar em Abril/Maio de 2018. A preparação atempada evitaria criar vazios políticos ilegais ao fazer coincidir a posse da nova Assembleia com o término da actual”, observou o diplomata europeu.

Segundo disse, o mandato da actual Assembleia (Parlamento) deve terminar a 17 de Julho de 2017, altura em que se completariam quatro anos desde a tomada de posse dos actuais deputados.

Vítor Madeira dos Santos reafirmou a disponibilidade da UE em apoiar a administração eleitoral e “possivelmente” os próximos actos eleitorais, mas alertou para a necessidade de os preparativos serem iniciados atempadamente.

Alertou para o facto de os doadores internacionais terem mecanismos “complexos e morosos” que poderiam atrasar o desbloqueamento dos fundos caso estes não forem pedidos em tempo oportuno.

“Seria importante que as solicitações de apoios fossem apresentadas aos doadores o mais rápido possível se quisermos ter uma preparação atempada do próximo ciclo eleitoral”, defendeu Vítor Madeira dos Santos.

Inforpress/Lusa

Fim