Sindicalista detido no Zimbabué por ter comparado Mugabe a “um morto vivo”

 

Harare, 11 Out (Inforpress) – Um responsável sindical zimbabueano foi detido por ter comparado a “um morto vivo” o presidente Robert Mugabe, 93 anos, que dirige com “mão de ferro” o país há 37 anos, informaram hoje os advogados do sindicalista.

Dirigente de uma associação profissional de vendedores, Sten Zvorwadza foi detido na terça-feira e acusado de insulto ao chefe de Estado, indicou num comunicado a organização não-governamental Advogados do Zimbabué para os Direitos Humanos (ZLHR) que o irá defender.

Num encontro com a imprensa local, o sindicalista criticou em termos pouco amáveis a recente decisão do governo de proibir os vendedores de rua na capital, Harare.

“Não obedeceremos a uma tal tolice, continuaremos nas ruas”, declarou, segundo a edição de segunda-feira do diário DailyNews.

“Os zimbabueanos devem compreender que Mugabe é velho e que é um morto vivo”, adiantou.

Zvorwadza contesta a vontade do regime de proibir a actividade dos vendedores informais em Harare, que têm aumentado num país que enfrenta uma grave crise económica, com desemprego em massa.
Mugabe reprime sistematicamente as críticas contra o seu regime.

Em Março, dois jornalistas foram detidos por terem escrito que o chefe de Estado, que viaja frequentemente para fora do país para tratamentos, estava doente.

Lusa/fim