SINAPOL suspende pré-aviso de greve dos agentes da Polícia Nacional, após acordo assinado esta segunda-feira

Cidade da Praia, 27 Mar. ( Inforpress) – O Sindicato Nacional da Polícia Nacional (SINAPOL) decidiu, esta segunda-feira, suspender o pré-aviso de greve dos agentes da Polícia Nacional, anunciado para os dias 30 e 31 do corrente e 01 de Abril.

A suspensão do pré-aviso de greve é fruto de um acordo de entendimento assinado hoje entre o SINAPOL e o Ministério da Administração Interna, após dois dias, 24 e 27 deste mês, de mediação convocada pela Direcção Geral do Trabalho.

Em nota enviada à Inforpress, o SINAPOL considera-se “satisfeito” com os termos do acordo, pelo que decidiu suspender o pré-aviso de greve anteriormente anunciado, sem, entretanto, avançar mais pormenores.

Os agentes da Polícia Nacional, recorde-se, tinham prometido através do SINAPOL realizar três dias de greve, seguida de uma manifestação caso o Governo não respondesse às suas reivindicações relacionadas com a questão das promoções e salariais (actualização) e as promessas do Governo que deveriam ser satisfeitas em 2016.

Relativamente à actualização salarial, o sindicato dos policiais quer que seja de 60 mil escudos, porque, conforme argumentou na ocasião o líder do SINAPOL, “de 2011 a 2015 não se viu uma única melhoria salarial, com a agravante da perda do poder de compra”.

Recentemente o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, exortou aos agentes da Polícia Nacional a reflectirem sobre as reais motivações e causas desta paralisação, com o argumento de que, a PN estava nas vésperas de conseguir “ganhos substanciais” para a corporação.

Certo é que o presidente do Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), José Barbosa, manifestara sábado, último, num fórum realizado na Cidade da Praia, sob o lema “Dignidade Profissional e Direitos e Interesses da Polícia”, o desejo de se realizar um debate nacional sobre o estado em que se encontram os direitos e interesses dos agentes da Polícia Nacional (PN.

SR/ZS

Inforpress/Fim