São Vicente/Carnaval: Hoje é dia da Escola de Samba Tropical desvendar a “Magia do Se7e”

Por Américo Antunes, da agência Inforpress

Mindelo, 27 Fev (Inforpress) – A temperatura do Carnaval de São Vicente continua a subir e, mesmo que o fim-de-semana tenha sido alto em brilho, folia e presença humana nas ruas, hoje e terça-feira, 28, tudo será ainda “mais em grande”.

A começar, na noite de hoje, com o desfile da Escola de Samba Tropical a desvendar a “Magia do Se7e”, tema do enredo deste grupo que há 28 anos desfila, religiosamente, na noite da véspera do dia do Entrudo.

Um das mais afamadas de Cabo Verde, a Escola de Samba Tropical tem a particularidade de desfilar sempre à noite, juntando residentes e emigrantes que se deslocam em grande número à terra-mãe para brincar o Carnaval, dando-se o caso, este ano, de integrar uma ala constituída por 60 figurantes vindos da Holanda.

Logo à noite, a partir das 20:30, os cerca de mil figurantes do Samba Tropical, distribuídos por 14 alas, “desembarcam” nas ruas e avenidas da baixa do Mindelo, para desvendar a “Magia do Se7e”, ou seja, a história do número sete, entre outras, nas vertentes religião, astrologia, arquitectura, mitologia e astrologia.

Para ajudar a contar a história, sete andores cada um a reflectir uma das facetas do número sete, e música de Constantino Cardoso denominada “Rainha da Noite”.

Mas, para hoje há mais, sendo certo que o período da tarde está reservado ao desfile de algumas escolas secundárias da ilha, entre elas “José Augusto Pinto”, Liceu Ludjero Lima, “Jorge Barbosa” e Escola Técnica e, à noite, a anteceder o desfile do Samba Tropical, mais uma vez a Marcha da Ti Néne e Banda, dos Açores (Portugal), constituída por 70 figurantes.

Após três dias de desfiles, sobretudo de grupos de animação, de crianças a professores, e os mandingas, chega terça-feira do Carnaval com quatro grupos para um desfile que concentra as atenções da ilha, de Cabo Verde e da diáspora, a julgar pelo número de pessoas que, por esses dias, desembarca de barco e de avião na ilha de São Vicente.

Por sorteio, ficou definido que o grupo de Monte Sossego, campeão do Carnaval em título, abre o desfile, às 14:30, e que cabe aos Vindos do Oriente encerrar o cortejo, às 16:00, com os grupos a entrar na Rua de Lisboa,  onde se situa o palanque oficial, a cada meio hora, quer na primeira, quer na segunda passagem.

Assim, às 15:00 será a vez do grupo Flores do Mindelo, seguido dos Cruzeiros do Norte, às 15:30.

Relativamente aos temas dos enredos dos quatro grupos oficiais, Monte Sossego sabe-se que vai chegar à Rua de Lisboa com um enredo que conta a história da emigração, “contributo, percurso e história” e Vindos do Oriente pretende “explicar” através de andores, música, trajes e coreografia,  os negócios da seda, com  o tema a “Rota da Seda”.

O grupo Flores do Mindelo, por seu lado, quer ser “Os navegantes de mar alto”  e Cruzeiros do Norte enforma o seu desfile com o sugestivo tema “A vida além da matéria”.

A Polícia Nacional, por seu lado, já divulgou o plano de segurança para o Carnaval 2017,  o qual vai envolver todo o efectivo do comando regional, mais o reforço e a colaboração das Forças Armadas e da Polícia Judiciária, para materializar a operação.

Ano passado,  o grupo carnavalesco do Monte Sossego classificou-se em primeiro lugar, com 673 pontos, destronando o grupo Vindos do Oriente, que reinara no ano anterior.

Monte Sossego arrebatou ainda os prémios de Mestre Sala, Porta-Bandeira, 2ª Dama e Rainha, e, no cômputo geral, levou vantagem de 60 pontos em relação ao segundo classificado, Vindos do Oriente, que totalizou 613 pontos.

Ao grupo Vindos do Oriente coube ainda, para além do troféu de 2º classificado,  os prémios de Melhor Carro Alegórico, 2ª Dama e Rei do Carnaval 2016.

Na terceira posição classificou o grupo Cruzeiros do Norte, que somou 573 pontos, e ainda os prémios de Música do Carnaval, Rainha da Bateria e 1ª Dama.

No quarto e último lugar classificou-se o grupo Flores do Mindelo, com um total de 509 pontos.

AA

Inforpress/Fim

4 Anexos

Por Américo Antunes, da agência Inforpress

Mindelo, 27 Fev (Inforpress) – A temperatura do Carnaval de São Vicente continua a subir e, mesmo que o fim-de-semana tenha sido alto em brilho, folia e presença humana nas ruas, hoje e terça-feira, 28, tudo será ainda “mais em grande”.

A começar, na noite de hoje, com o desfile da Escola de Samba Tropical a desvendar a “Magia do Se7e”, tema do enredo deste grupo que há 28 anos desfila, religiosamente, na noite da véspera do dia do Entrudo.

Um das mais afamadas de Cabo Verde, a Escola de Samba Tropical tem a particularidade de desfilar sempre à noite, juntando residentes e emigrantes que se deslocam em grande número à terra-mãe para brincar o Carnaval, dando-se o caso, este ano, de integrar uma ala constituída por 60 figurantes vindos da Holanda.

Logo à noite, a partir das 20:30, os cerca de mil figurantes do Samba Tropical, distribuídos por 14 alas, “desembarcam” nas ruas e avenidas da baixa do Mindelo, para desvendar a “Magia do Se7e”, ou seja, a história do número sete, entre outras, nas vertentes religião, astrologia, arquitectura, mitologia e astrologia.

Para ajudar a contar a história, sete andores cada um a reflectir uma das facetas do número sete, e música de Constantino Cardoso denominada “Rainha da Noite”.

Mas, para hoje há mais, sendo certo que o período da tarde está reservado ao desfile de algumas escolas secundárias da ilha, entre elas “José Augusto Pinto”, Liceu Ludjero Lima, “Jorge Barbosa” e Escola Técnica e, à noite, a anteceder o desfile do Samba Tropical, mais uma vez a Marcha da Ti Néne e Banda, dos Açores (Portugal), constituída por 70 figurantes.

Após três dias de desfiles, sobretudo de grupos de animação, de crianças a professores, e os mandingas, chega terça-feira do Carnaval com quatro grupos para um desfile que concentra as atenções da ilha, de Cabo Verde e da diáspora, a julgar pelo número de pessoas que, por esses dias, desembarca de barco e de avião na ilha de São Vicente.

Por sorteio, ficou definido que o grupo de Monte Sossego, campeão do Carnaval em título, abre o desfile, às 14:30, e que cabe aos Vindos do Oriente encerrar o cortejo, às 16:00, com os grupos a entrar na Rua de Lisboa,  onde se situa o palanque oficial, a cada meio hora, quer na primeira, quer na segunda passagem.

Assim, às 15:00 será a vez do grupo Flores do Mindelo, seguido dos Cruzeiros do Norte, às 15:30.

Relativamente aos temas dos enredos dos quatro grupos oficiais, Monte Sossego sabe-se que vai chegar à Rua de Lisboa com um enredo que conta a história da emigração, “contributo, percurso e história” e Vindos do Oriente pretende “explicar” através de andores, música, trajes e coreografia,  os negócios da seda, com  o tema a “Rota da Seda”.

O grupo Flores do Mindelo, por seu lado, quer ser “Os navegantes de mar alto”  e Cruzeiros do Norte enforma o seu desfile com o sugestivo tema “A vida além da matéria”.

A Polícia Nacional, por seu lado, já divulgou o plano de segurança para o Carnaval 2017,  o qual vai envolver todo o efectivo do comando regional, mais o reforço e a colaboração das Forças Armadas e da Polícia Judiciária, para materializar a operação.

Ano passado,  o grupo carnavalesco do Monte Sossego classificou-se em primeiro lugar, com 673 pontos, destronando o grupo Vindos do Oriente, que reinara no ano anterior.

Monte Sossego arrebatou ainda os prémios de Mestre Sala, Porta-Bandeira, 2ª Dama e Rainha, e, no cômputo geral, levou vantagem de 60 pontos em relação ao segundo classificado, Vindos do Oriente, que totalizou 613 pontos.

Ao grupo Vindos do Oriente coube ainda, para além do troféu de 2º classificado,  os prémios de Melhor Carro Alegórico, 2ª Dama e Rei do Carnaval 2016.

Na terceira posição classificou o grupo Cruzeiros do Norte, que somou 573 pontos, e ainda os prémios de Música do Carnaval, Rainha da Bateria e 1ª Dama.

No quarto e último lugar classificou-se o grupo Flores do Mindelo, com um total de 509 pontos.

AA

Inforpress/Fim

4 Anexos