São Vicente/Afundamento de navio Soby: Armador falha entrega de plano de remoção, equipa técnica alarga prazo

Mindelo, 28 Mar (Inforpress) – A companhia armadora do cargueiro que se afundou no terminal de cabotagem do Porto Grande do Mindelo, na sexta-feira, 24, falhou o prazo de entrega do plano de remoção do navio, à equipa técnica encarregada de avaliar o acidente, que, entretanto, já foi alargado.

O capitão dos Portos do Barlavento, capitão-de-mar Duarte Monteiro, afirmou hoje à Rádio de Cabo Verde que a equipa técnica entendeu alargar o prazo de 48 horas, que terminou na segunda-feira, para tempo que o responsável não indicou.

O capitão dos Portos explicou que a equipa técnica levou em conta o facto de o acidente com o navio Soby se ter registado na sexta-feira, véspera de fim-de-semana, o que de certo modo terá dificultado procedimentos burocráticos.

O responsável escusou-se, como já o fizera na segunda-feira, a apontar uma data para o início da remoção do navio e muito menos para o término da operação, lembrando tratar-se de um “trabalho complexo, que requer horas de mergulho, às vezes com equipamentos pesados”.

Duarte Monteiro afirmou acreditar que a operação de desobstrução do cais de cabotagem será feita num “tempo aceitável, num curto espaço de tempo”, mostrando-se “optimista”.

O navio de transporte de contentores Soby afundou-se no Porto de São Vicente na sexta-feira, 24, quando procedia à descarga de 185 toneladas provenientes do Porto da Praia.

Na altura do acidente já se encontravam em terra 60 toneladas de carga, sendo que as restantes 125 jazem no mar com a embarcação.

O afundamento de Soby tem obrigado a que um dos dois navios que diariamente ligam entre si Mindelo e Porto Novo se socorram, desde o acidente, de um dos cais internacionais.

AT/FP

Inforpress/Fim