São Vicente: Urgências do Hospital Baptista de Sousa com nova sala de espera dentro de dois meses

Mindelo, 07 Set (Inforpress) – O Banco de Urgências do Hospital Baptista de Sousa contará dentro de cerca de dois meses com uma nova sala de espera, uma construção derivada do protocolo assinado hoje entre a direcção do hospital e a empresa Moave.

Este protocolo, assinado na manhã de hoje entre a presidente do conselho de administração (PCA) do HBS, Ana Margarida Brito, e o PCA da Moave, João Manuel Leão, oficializa, assim, a construção, financiada “totalmente” pela empresa de moagem de Cabo Verde.

Uma estrutura que Ana Margarida Brito considera de “grande importância” e que vai permitir ultrapassar as “grandes dificuldades” verificadas no Banco de Urgências, a nível da organização dos doentes pela categoria de prioridades.

“Vamos conseguir, finalmente, nos organizar e separar os doentes não urgentes dos urgentes e também ter uma nova reorganização com os especialistas que temos no Banco de Urgências”, salientou a responsável, com garantias de “maior celeridade e visibilidade dos doentes” e ainda “um lugar mais colhedor” para os acompanhantes que também, acrescentou, terão “mais informação”.

O início das obras está previsto, segundo a mesma fonte, para daqui uma semana e a conclusão dentro de um/dois meses.

A nova sala vai ser construída no espaço vazio entre o Banco de Urgências e a entrada dos quartos particulares, o que permitirá, ajuntou, fazer uma “nova reorganização” do espaço antigo para atendimento dos doentes.

Melhorias conseguidas através da parceria feita com a Moave que oferece a construção ao hospital, com base, segundo o PCA, na “preocupação de responsabilidade social e de conduta ética” que a empresa segue, desde a entrada em funcionamento em 1975.

Assim, conforme João Leão, cabe a empresa “além da realização de negócios e gerar lucros”, desenvolver acções que “se traduzem em benefício para a comunidade e na construção de uma sociedade melhor”, reiterou.

“É uma oportunidade da Moave demonstrar o seu compromisso com a comunidade”, lançou o empresário, que acrescentou que se assumirá o processo de contratação do empreiteiro e a gestão da obra até à sua entrega ao hospital.

O HBS tem ainda um outro parceiro, a Enapor- Portos de Cabo Verde, que vai ajudar a equipar a referida sala. As duas intervenções, segundo Ana Margarida Brito, estão orçadas em quatro 4500 contos.

LN/CP

Inforpress/Fim