São Vicente/ Tráfego de cruzeiros: Cabo Verde quer ser alternativa a Madeira e Canárias – Enapor

 

Mindelo, 11 Set (Inforpress) – Cabo Verde poderá representar uma alternativa a Madeira e Canárias no tráfego de cruzeiros de médio percurso e cruzeiros regionais e transatlânticos, aproveitando o momento de “crescimento do tráfego internacional de cruzeiros”, e em particular desta zona geográfica.

Esta ideia saiu reforçada da recente participação dos Portos de Cabo Verde na edição 2017 da Seatrade Europe, a convenção internacional “mais importante” para o sector de cruzeiros e cruzeiros fluviais, fora dos Estados Unidos, que decorreu na semana passada, em Hamburgo (Alemanha).

A Enapor informou hoje que os portos de Cabo Verde, como forma de potenciar o negócio, associaram-se à Cruise In the Atlantic Islands, a qual integra as ilhas da Madeira (Portugal), Las Palmas e Tenerife (Espanha) e Cabo Verde, numa “promoção conjunta” do destino, parte integrante da estratégia de desenvolvimento, por o negócio de cruzeiros fazer-se em todo o mundo, com base em regiões e itinerários próprios dos países que compõem as regiões.

A Enapor considera que este tipo de promoção “encerra vantagens” como notoriedade para os países que recebem o turismo de cruzeiro, imagem de marca do destino, poder de lobby, alargamento da Network, conhecimento e seguimento de novas tendências do negócio e partilha de custo de promoção e consequente redução dos mesmos.

Assim, a participação de Cabo Verde, assinalou a mesma fonte, enquadrou-se na política de expansão do turismo de cruzeiro e teve como objectivos aumentar o número de cruzeiros nos portos nacionais, atraindo turistas para o arquipélago, aumentar a frequência com que os navios escalam os portos, potenciar os diversos portos como escala para navios de cruzeiros e contribuir para o desenvolvimento económico do país.

Cabo Verde fez-se representar no fórum pelo presidente do conselho de administração, Jorge Pimenta Maurício, e pelo administrador-delegado do Porto da Praia, Celso Martins, numa comitiva integrada ainda por representantes da Comunidade Portuária (3C).

A Seatrade Europe é um evento destinado ao intercâmbio de ideias numa atmosfera de “trabalho altamente produtiva”, para detectar tendências, e uma “excelente oportunidade” para fazer contactos e para o desenvolvimento de negócios.

De construtores de navios a destinos, de fornecedores de mobiliário interior e acessórios para especialistas em entretenimento, todos os segmentos relevantes da cadeia de valor do sector de cruzeiros estiveram presentes na feira.

Dados revelados pela Enapor indicam que durante o ano de 2016, Cabo Verde recebeu nos seus portos 77.423 passageiros e 127 escalas de navios, com maior movimento no Porto Grande, com 48.627 passageiros e 56 escalas, embora o registo de um “aumento nas diversas escalas e passageiros” nos restantes portos do arquipélago.

Por outro lado, o presidente do conselho de administração da Enapor participa hoje e terça-feira, 12, em Lisboa (Portugal), no décimo congresso da Associação dos Portos de Língua Portuguesa (APLP).

A reunião consagra quatro painéis, nomeadamente “Investimento em infra-estruturas”, “Desenvolver o negócio portuário”, “O direito portuário nos Países de Língua Oficial Portuguesa” e “Integração de cadeias logísticas”, para além de uma mesa redonda sobre as tendências do shipping e as oportunidades para o espaço da CPLP, e de uma visita ao Porto de Lisboa.

AA/JMV

Inforpress/Fim