São Vicente: Professores debatem sobre os desafios da educação e o papel do educador nos tempos modernos

 

Mindelo 21 Abr (Inforpress) – A Delegação do Ministério da Educação em São Vicente organizou hoje um fórum de reflexão sobre a “Educação e o papel do educador nos tempos modernos”, para assinalar o dia do professor cabo-verdiano que se comemora a 23 de Abril.

Com o lema “Vamos comemorar o dia do Professor à altura do patrono, Baltazar Lopes da Silva”, este encontro tem como objetivo, segundo a delegada do Ministério da Educação, Maria Helena Delgado, debater sobre questões importantes que marcam a mudança de paradigmas nos tempos modernos e que merecem ser ensinados e reflectidos.

Durante o fórum, que decorreu ao longo da manhã de hoje no Centro Cultural do Mindelo, foram debatidos temas como, o professor e a legislação, o papel do educador nos tempos modernos, o ensino da Língua Portuguesa como língua segunda e a educação e a interculturalidade.

“São temas bastante pertinentes e actuais e que merecem ser pensados e reflectidos, para que possamos tirar daqui lições que possam ser levadas para o terreno” avançou a delegada, que reconhece existirem uma série de desafios que o ensino hoje impõe, tanto para o professor e o aluno como para o próprio sistema educativo.

Um dos grandes desafios, de acordo com Maria Helena Delgado, tem a ver com a adaptação  do professor à nova era, onde os alunos apresentam maior domínio das tecnologias e há todo uma preocupação em fazer com que a própria educação acompanha a sociedade e o manancial de informações que o aluno hoje tem acesso.

“A nova era exige que o professor seja criativo, amigo e que ensina com muito amor e saiba que temos alunos no século XXI e que devem adaptar as suas exigências” afirmou Maria Helena Delgado, que acredita que o professor está à altura desses desafios, que estão a ser trabalhados em paralelo com os programas de ensino.

Conforme explicou a delegada, uma das preocupações emergentes das mudanças no sistema que está sob avaliação do Ministério da Educação, prende-se com o “considerado” aumento do número de faltas no sétimo e oitavo ano, que agora representam o ensino primário. É que os alunos, sabendo de que não há risco de reprovações por falta, têm deixado de assistir muitas aulas, o que depois, dificulta o professor no momento da avaliação.

 

Uma das questões debatidas no fórum e que mereceu intervenções de vários professores, tem a ver com o tema “o professor e a legislação”, onde a classe exigiu maior cumprimento das leis por parte das entidades competentes e maior respeito pelo papel dos educadores na formação da sociedade, no que se refere aos atrasos no quadro das reclassificações e progressões.

Neste fórum participaram professores de todos os níveis de ensino da ilha de São Vicente, desde do pré-primário ao universitário e do ensino recorrente e, também, representantes das associações de país e associações de estudantes.

A perspectiva no final do encontro, segundo sintetizou a delegada da Educação de São Vicente, é sair com os objectivos alcançados e com subsídios que depois serão levados a quem de direito, para a melhoria do processo da aprendizagem.

Em Cabo Verde a comemoração do dia do professor marca a data do nascimento do escritor e professor Baltazar Lopes da Silva, um dos romancistas mais lido do país, com a obra “Chiquinho”, de 1947.  À mesma data junta-se também a comemoração do dia do livro.

EC/FP

Inforpess / Fim