São Vicente: Primeiro-ministro aconselha crianças e adolescentes da Aldeia SOS a aproveitarem as oportunidades

Mindelo, 23 Ago (Inforpress) – O primeiro-ministro visitou na tarde de hoje as Aldeias SOS, em São Vicente, e aproveitou para aconselhar as crianças e adolescente internas a aproveitarem “todas as oportunidades”, pois “não estão condenadas” a uma vida de dificuldades.

Ulisses Correia e Silva, num encontro com as crianças e adolescentes, após visitar demoradamente as diversas dependências das instalações da Ribeira de Julião, apresentou-se como amigo da instituição, desde a altura em que era presidente da Câmara Municipal da Praia, e, inclusive, lançou, faz parte da lista de padrinhos da SOS na ilha de Santiago.

Socorreu-se de exemplos de “pessoas amigas”, como disse, que passaram por dificuldades idênticas às crianças e adolescente seus interlocutores da tarde de hoje, e que, actualmente, homens, estão “bem integrados social e economicamente”.

“Precisamos multiplicar esses exemplos para as crianças nesta situação, hoje, verem que não estão condenadas a uma vida de dificuldades, não sintam que tenha obstáculos na vida” lançou o chefe do Governo, pois, anotou, “todos os sonhos podem ser concretizados”.

“Aproveitem e acreditem porque vocês têm toda a possibilidade de amanhã ser primeiro-ministro, empresário ou médico, o que quiserem, porque parte da vida nós é que o construímos”, reforçou.

Em declarações aos jornalistas no final da visita, Ulisses Correia e Silva deu conta do ”grande trabalho, um trabalho social relevante e importante” com crianças, adolescentes e jovens das Aldeias SOS, e que permite uma “boa integração e inclusão” de crianças que necessitam de “bom encaminhamento”, de “acreditar e de ter alguém/instituição que apoia”.

Por isso considerou que as Aldeias SOS têm estado a fazer um trabalho “muito meritório” em Cabo Verde, o que “é de apoiar”, como tem estado a fazer o Governo, lançou, com uma “boa parceria”, através do Ministério da Família e da Inclusão Social.

Ulisses Correia e Silva por fim, destacou um intercâmbio entre crianças e jovens de São Vicente, São Domingos e Santa Catarina (Santiago), que está a decorrer nas instalações da Ribeira de Julião, o que, considerou, “melhora ainda muito mais esta relação de proximidade, de conhecimento mútuo e de motivação” e para as crianças, adolescentes e jovens poderem se sentir bem nestas estruturas.

As Aldeias SOS de São Vicente funcionam nas actuais instalações, construídas com o apoio financeira do Grão-Ducado do Luxemburgo, desde 2008.

Actualmente acolhem cerca de 30 crianças e adolescentes.

AA/FP

Inforpress/Fim