São Vicente: Presidente da República “impressionado” com trabalho do CNAD

Mindelo, 21 Jun (Inforpress) – O Presidente da República mostrou-se hoje “muito impressionado” com o trabalho que se está a fazer no Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), sobretudo o “grande dinamismo”,  vontade de fazer, de retomar processos, ideias e projecto.

Sempre acompanhado pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, Jorge Carlos Fonseca visitou demoradamente as instalações do CNAD e a exposição venda patente, URDIDURA – Tecendo Olhares, que reúne no pátio do edifício algumas dezenas de artesãos.

“São passos muito importantes que dão noção que afinal temos, a nível de cerâmica, tecelagem e no artesanato em geral, grandes valores, boas peças e criatividade”, lançou o Chefe de Estado, para além, sustentou,  daquilo que pode ser a expressão natural da criação artística, no âmbito de uma ideia de indústria criativa, pelo que o centro pode ser “importante para São Vicente e Cabo Verde”.

O Presidente da República deu ainda conta de peças de “elevado valor artístico” e do “espólio importante“ do CNAD, o qual, precisou, devidamente “organizado e sistematizado”, pode ser uma “fonte interessante” para conhecer “um pouco” não só o trabalho feito como a história do país.

“Também achei interessante e construtiva a ideia que me foi transmitida de trazer de volta ao CNAD os fundadores do ex-Centro Nacional de Artesanato ”, lançou Jorge Carlos Fonseca, que vê nesta ideia uma hipótese de  um trabalho de formação, de reprodução.

No fundo, concluiu, pode ser o retomar de processos que foram “interrompidos ou abandonados”, por razões diversas, mas é também uma homenagem a mestres nessas áreas da cultura, rematou o chefe de Estado.

Jorge Carlos Fonseca explicou ainda que, para além de presidir este domingo o acto solene que marca o Dia de São Vicente, no Palácio do Povo, veio ao Mindelo também para encerrar o programa “Semana da República”.

“Foi uma bela conferência sobre Cabo Verde e os desafios da integração africana, com dois conferencistas do Parlamento da CEDEAO, com presença forte e participativa de pessoas que lotaram o Centro Cultural do Mindelo, interessadas em debater criticamente um tema tão importante, pena é o facto de a comunicação social não ter feito a cobertura do acto, mas esperemos que fique algum registo disto”, concluiu, em tom crítico, o Chefe de Estado.

AA/ZS

Inforpress/Fim