São Vicente: Ministros da CSRP reúnem -se em Cabo Verde para determinar plano estratégico de cinco anos – ministro

Mindelo, 21Nov (Inforpress) – Os ministros da Comissão Sub-Regional das Pescas (CSRP) reuniram-se hoje, no Mindelo, para determinar um plano estratégico de cinco anos, entre outros assuntos, conforme informações avançadas pelo ministro do Turismo e Economia Marítima, José Gonçalves.

Trata-se da primeira reunião extraordinária, depois da assunção do mandato de Cabo Verde que preside actualmente a CSRP a nível do Conselho de Ministros que inclui sete países.

Um “encontro importante”, segundo José Gonçalves, realizado em território nacional, para tratar “várias matérias”, mas que não contou com todos os representantes da região, que estiveram ausentes, segundo a mesma fonte, por motivos de agenda.

Contudo, houve “quórum suficiente” com a presença de quatro dos sete países, Guiné-bissau, Serra Leoa, Senegal e Cabo Verde.

“Podemos apreciar o funcionamento do secretariado permanente, que tem um novo secretário e tratamos a melhor forma do seu funcionamento”, explicou José Gonçalves, que adiantou a definição de um plano estratégico de cinco anos, que será apresentado na próxima conferência de ministros.

Este plano, segundo a mesma fonte, engloba o redimensionamento do próprio secretariado permanente em matéria de orçamento e plano de actividades, que estão em preparação.

Esta reunião extraordinária, que foi convocada no quadro do Ocean Week (Semana dos Oceanos), que acontece no Mindelo desde a última segunda-feira, também permitiu incidir sobre “alguns desafios”, também voltados para o mar.

“Como é que os países podem trabalhar em conjunto, numa visão colectiva de uma causa de união, para gerir bens os recursos, cuidar do mar e minimizar a danificação do ambiente”, anunciou o governante, colocando sobre a questão do mar ser partilhada.

“Daí, que nos incumbe a todos uma abordagem colectiva para melhor gerir, cada país fazendo a sua quota-parte”, acrescentou, apontando a vigilância dos mares como outros dos desafios “para se salvaguardar o património, uma vez que muitas das populações dependem dos mares para viverem”.

“Tudo isso implica maior concertação ,de forma a defender o interesse comum, de todos nós”, reforçou José Gonçalves.
Durante o encontro, acordou-se ainda, segundo o governante, a data da próxima reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que deverá acontecer em Cabo Verde, possivelmente na primeira quinzena de Janeiro de 2019, uma vez que muitos países da região terão eleições legislativas no próximo ano.

Durante o encontro de 2019, vai-se aprovar o orçamento, plano de actividades e o plano estratégico.

LN/JMV

Inforpress/Fim