São Vicente: Ministro da Economia preside mesa redonda sobre turismo urbano, cultural e náutico

Mindelo, 29 Mar (Inforpress) – Mindelo acolhe nesta quarta e quinta-feira a primeira mesa redonda sobre “Turismo urbano, cultural e náutico”, uma iniciativa do Ministério da Economia e Emprego, que reúne o Governo, as autarquias, investidores e operadores para análise do sector no horizonte 2030.

O director-geral do Turismo, Carlos dos Anjos, apresentou na tarde de hoje, em conferência de imprensa no Mindelo, as linhas que enformam esta iniciativa do Governo, explicando que ela visa recolher subsídios para o desenvolvimento do turismo num horizonte de 13 anos, até 2030.

Já o vice-presidente da Câmara do Turismo de Cabo Verde, Armando Ferreira, considerando que já se “fez muita coisa” no sector do turismo desde os anos de 1990, apontou, todavia, como prioridade, a “articulação entre todas as entidades” que respondem pelo turismo, designadamente o ministério, a direcção-geral, a Câmara do Turismo e as autarquias de modo a “evitar esforços inúteis”.

“Cada um tem de saber o que está a fazer”, clarificou Armando Ferreira, insistindo em que a “articulação” deve ser a “prioridade” absoluta.

A mesa redonda do Mindelo vem na sequência de duas que já se realizaram nas ilhas da Boa Vista, em Janeiro, e de Santo Antão, em Fevereiro, versando respectivamente os segmentos “sol e praia” e “turismo rural e de natureza”.

De acordo com a programação do evento, sobre a mesa do debate irão estar três grandes painéis, a cargo, cada um deles, de igual número de especialistas, de pelo menos três nacionalidades, cabo-verdiana, portuguesa e francesa.

A seguir à abertura do encontro, pelo ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves, ficará o tema “Oportunidades e desafios para a construção de um turismo urbano e cultural atractivo, rentável e sustentável” a cargo de Irlando Ferreira, do Ministério da Cultura, César Freitas, da Ordem dos Arquitectos, e Linda Pereira, da CPL Events.

No segundo período do dia, o presidente da Enapor, Jorge Maurício, o advogado Silvestre Évora, e Jean-Yves Audrain, da ECOPLAGE, propõem esmiuçar o segundo painel da mesa redonda, “Propostas para o desenvolvimento do turismo náutico em Cabo Verde”.

Carlos dos Anjos indicou que a organização espera de 110 a 120 participantes.

AT/FP

Inforpress/Fim