São Vicente: Guarda Costeira e ASA efectuam exercício conjunto com Força Aérea de Espanha

 

Mindelo, 30 Out (Inforpress) – A Guarda Costeira juntou-se hoje ao Esquadrão 802 da Força Aérea do Reino de Espanha e à ASA (gestora dos aeroportos) para um exercício de busca e salvamento que simulou um acidente de aviação no aeroporto Cesária Évora.

O exercício, com o código CAVSAR 2017, pretendeu, segundo fonte das Forças Armadas, avaliar a actuação dos meios navais e aéreos, aperfeiçoar as técnicas de busca e salvamento e testar o nível de eficácia e de coordenação entre os meios aéreos e marítimos.

A simulação principiou no centro de comandos do exercício, localizado na Rotchinha, no Mindelo, mal os agentes de serviço receberam o aviso de que um avião caiu ao tentar aproximar-se da pista do aeroporto Cesária Évora.

A partir dali desencadeou-se toda uma cadeia de contactos para o processo de busca e salvamento, que envolveu meios navais e aéreos, mas também militares, a Policia Nacional, bombeiros e o Hospital Baptista de Sousa.

A novidade do CAVSAR 2017 advém do facto de este ano o exercício envolver a ASA que aproveitou para testar os níveis de segurança num “exercício de emergência total” no aeroporto.

Neste exercício, a Guarda Costeira disponibilizou meios aéreos e navais como a aeronave Dornier 228 e os navio Guardião e Ilhéu dos Pássaros.

O Esquadrão 802 da Força Aérea do Reino de Espanha, por seu lado, entrou no exercício com um helicóptero AS 332 Super Puma e uma aeronave de asa fixa Fokker D-4, enquanto elementos franceses estacionados no Senegal disponibilizaram um avião Falcon 50.

Por outro lado, na cidade do Mindelo, a movimentação de ambulâncias simulando o transporte de feridos para o Hospital Baptista de Sousa, não passou despercebido aos mindelenses que, desprevenidos, rumaram ao banco de urgência pensando tratar-se de um acidente real.

AA

Inforpress/Fim