São Vicente: Forças Armadas com mais 41 fuzileiros nas suas fileiras

Mindelo, 07 Dez (Inforpress) – As Forças Armadas de Cabo Verde passam a contar a partir de hoje com 41 fuzileiros navais, que participaram na cerimónia de imposição de boinas do 36º curso, realizado no Comando da 1ª Região Militar, em São Vicente.

Esta “cerimónia simples”, que foi realizada na manhã de hoje, no Mindelo, mostra-se, segundo o comandante da Primeira Região Militar, José Rui Neves, de “grande significado” para estes “nobres fuzileiros”, que foram treinados em “situações difíceis”, tanto físicas, como psicológicas.

“A nação espera de todos os cidadãos que abraçaram a carreira das armas, que aprendam e cultivam os valores militares, como uma segunda natureza”, lançou o responsável, exortando estes “soldados da república” a pautar as suas vidas pelos ditames da “virtude e honra”.

Por outro lado, dirigindo-se aos oficiais, assegurou que os novos fuzileiros também esperam daqueles que têm a responsabilidade de os liderar, que também “sejam honestos e leiais”, pois “aquele que não é leal não pode exigir lealdade”, reforçou.

“Aos comandantes, exorto-vos a não desiludir esses bravos fuzileiros, que tenham a coragem de apoiá-los e orientá-los nos momentos difíceis”, apelou José Rui Neves, adiantando que, mais do que defender os interesses pessoais, estes devem colocar à frente os interesses da Nação, da instituição e do subordinado.

Durante a cerimónia foram ainda distinguidos os “melhores alunos” e ainda oficiais e familiares colocaram a “boina azul ferrete” aos 41 fuzileiros que chegaram ao fim deste curso, que iniciou com 45 formandos.

Esta formação, que durou nove semanas, foi composta, conforme o director do curso, Fabrício dos Reis, por 12 módulos, entre os quais operações terrestres, operações anfíbias e manuseamento de armas, tiro, entre outras.

“Fostes exemplares na dedicação e brio e incomparáveis na lealdade e disponibilidade e assim exorto-vos a prosseguir como até aqui para que continues a ter a melhor recompensa, a sensação de dever cumprido”, frisou Fabrício do Reis na mensagem dirigida aos “pupilos”.

“Fuzileiro uma vez, fuzileiro para sempre”, concretizou.

A cerimónia, que contou com a presença de oficiais militares e ainda os familiares dos novos fuzileiros, foi concluída com o desfile da força em parada.

LN/AA

Inforpress/Fim