São Vicente: FAO reitera compromisso em apoiar iniciativas do Governo no domínio do crescimento e economia azuis

Mindelo, 19 Abr (Inforpress) – O representante residente da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) reafirmou hoje, em São Vicente, o compromisso da organização no apoio ao Governo em iniciativas no domínio da economia marítima.

Nono Rémy discursava no acto de lançamento público do Plano Nacional de Investimento para a Economia Azul, com vigência de 14 meses, para a promoção da economia azul, na sequência de um processo negocial com a FAO, baseado no estabelecimento, em 2015, da Carta da Economia Azul.

O responsável adiantou que a FAO detém a “experiência necessária”, tendo em vista o papel que desempenha no crescimento azul, numa “estratégia eficaz” de desenvolvimento económico.

Sobre o plano, Nono Rémy mostrou-se convicto de que o mesmo vai contribuir para um desenvolvimento dos investimentos nas áreas oceânica e costeira, visando uma “transição rápida”, capaz de permitir a Cabo Verde, precisou, continuar com um “crescimento sustentável” e “consolidar o desenvolvimento e bem-estar” das suas comunidades.

Lembrou, na ocasião, que os oceanos continuam a ser uma “importante fonte” de riqueza, criando “triliões de dólares” em bens e serviços, fornecendo meios de subsistência e emprego para “milhões de pessoas”, para além do seu “papel importante” na regulação do clima, funcionamento dos ecossistemas marinhos costeiros e no armazenamento e no “sequestro” do carbono atmosférico.

Chamou atenção, no entanto, para o facto de este “potencial de crescimento” poder colocar em risco os ecossistemas oceânicos, derivado de problemas como a exploração massiva dos recursos pesqueiros, as mudanças climáticas ou poluição marinha, capazes de comprometerem o desenvolvimento sustentável do planeta.

O representante da FAO felicitou ainda o Governo por ter já adoptado a nível nacional uma Carta para a Promoção do Crescimento Azul e proceder à opção por uma transição da economia para a Economia Azul, para impulsionar o desenvolvimento do país.

O Plano Nacional de Investimento para a Economia Azul, apresentado hoje, em São Vicente, está alinhado com a visão 2030 de Cabo Verde, que pretende tornar o país uma nação “justa e próspera”, com oportunidades para todos até 2030, e alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS).

O conceito de economia azul foi adoptado pelo Governo de Cabo Verde como mecanismo para alcançar um desenvolvimento económico sustentável baseado nos recursos oceânicos e costeiros.

AA/JMV

Inforpress/Fim