São Vicente: Conselho Sectorial da Família trabalha perfil que se adeque às necessidades dos cuidadores

 

Mindelo, 30 Out (Inforpress) – A directora-geral da Inclusão Social, Mónica Furtado, apresentou hoje no Mindelo, a proposta do perfil profissional dos cuidadores, que está a ser trabalhado com o Sistema Nacional de Qualificações.

Na abertura do primeiro Conselho Sectorial da Família, Mónica Furtado reuniu-se com representantes de serviços e estruturas de cuidados para, como referiu, “ajudar a traçar um perfil” que se adeque melhor tanto às necessidades das pessoas dependentes como também às competências dos próprios cuidadores.

É que, conforme avançou, apesar de o País não possuir um sistema ainda montado, o serviço de cuidados sempre existiu em Cabo Verde, ajuntou, quer exercido pelas famílias, quer por profissionais “de certa forma” informal.

A mesma fonte explicou que os cuidadores se encontram em diversas instituições sociais em Cabo Verde, como centros de idosos, centro de acolhimento de crianças, nos jardins de infância, nas creches, e nos centros de acolhimento de pessoas com deficiência, sendo o  público-alvo do sistema de cuidado as crianças, os idosos e as pessoas com deficiência que tenham dependência.

“Cuidadores com novos componentes formativas e competências para que o trabalho tenha melhor qualidade”, apontou, e que o seu perfil reflicta não só as necessidades das pessoas dependentes, mas também as necessidades dos próprios cuidadores.

O Programa do Governo, aludiu esta responsável, tem como uma das principais medidas para inclusão social a promoção de um sistema de cuidado que visa melhorar as condições de vida das pessoas dependentes.

O primeiro Conselho Sectorial da Família foi promovido pela Unidade do Sistema de Qualificações em parceria com a Direcção-Geral da Inclusão Social e a ONU Mulheres

Paralelamente ao encontro, a Direcção-Geral da Inclusão Social e a Câmara Municipal de São Vicente rubricaram um protocolo para a municipalização dos equipamentos sociais que o ministério tem actualmente na ilha, três jardins de infância e dois lares de idosos, os quais, doravante passam a ser geridos pela autarquia.

AA/FP

Inforpress/Fim