São Vicente: Associação Ága Nôs Vida propõe transformação da zona da nascente do Madeiral em parque natural

Mindelo, 22 Mar (Inforpress) – O presidente da Associação Ága Nôs Vida, Carlos Vieira Ramos, propôs hoje, no Mindelo, a transformação da zona da nascente do Madeiral em parque natural, uma localidade que desempenhou “papel importante” no abastecimento de água ao Mindelo.

Sendo certo que o objectivo principal da associação é promover a criação do museu da água do Mindelo, Carlos Vieira Ramos, que falava aos jornalistas após participar na abertura oficial do Fórum da Electra sobre os 50 anos da dessalinização água em Cabo Verde, sublinhou que a ideia é conservar essa memória e desenvolver aquela região, no vale do Calhau, e, “quem sabe”, transformar a zona do nascente do Madeiral num parque natural.

A Associação Ága Nôs Vida, que é parceria da Electra na organização do referido fórum, tem, assim, em carteira dois projectos, a criação do museu e o lançamento, “antes do final do ano”, do livro “História do Abastecimento da Água à Cidade do Mindelo – Fontes, Nascentes e Dessalinização”.

Sobre o museu, cujo projecto será apresentado publicamente no mês de Novembro, a Associação Ága Nôs Vida pretende contar a história da cidade do Mindelo através do abastecimento de água, com a criação de um museu da água que consistirá numa espécie de roteiro pelos pontos que conta essa parte da história da cidade.

A ideia, segundo a mesma fonte, é um museu aberto com três núcleos formados pela JAIDA/Electra, nascente do Madeiral, no vale do Calhau, e o núcleo da cidade do Mindelo, composto por vários pontos entre os quais as fontes, a Vascónia, o chafariz do Madeiral e outros vestígios desse passado.

A associação foi criada a 22 de Março de 2015, por iniciativa de um grupos de cidadãos mindelense preocupados em preservar os vestígios da memória da água na cidade do Mindelo.

“Estamos bastante optimistas com a parceria com a Electra e com a colaboração da Delegação do Ministério do Ambiente, que têm mostrado uma grande abertura e, assim, iremos concretizar o nosso objectivo que é a criação de um museu da água”, concluiu Carlos Vieira Ramos.

AA/CP

Inforpress/Fim