São Vicente: 2017 declarado ano da internacionalização do Kavala Fresk Feastival

Mindelo, 29 Mar (Inforpress) – O ano de 2017 será o da “internacionalização definitiva” do Kavala Fresk Feastival, evento gastronómico que marca presença, em Abril, no certame “Peixe em Lisboa”, a convite da Docapesca, e, em Maio, no Slow Fish, na Itália.

Josina Freitas, da direcção do Kavala Fresk Feastival, indicou hoje à Inforpress, no Mindelo, que o trabalho está sendo feito na linha do desenvolvimento do turismo gastronómico ou seja, especificou, promover “cada vez mais” essa “diplomacia gastronómica” para elevar o turismo.

Kavala Fresk Feastival vai estar em Itália de 17 a 22 de Maio, a convite da organização do Slow Fish, a maior feira gastronómica da especialidade, pois, precisou, mais do que uma mostra, é um certame que aborda preocupações ambientais, da necessidade da preservação da pesca artesanal e de consumir peixe endémico das localidades.

“Vamos levar para Itália um pouco do que é o Kavala Fresk Feastival e a potencialidade da ilha de São Vicente”, concretizou a responsável, que classifica de “muito importante” o convite, no sentido da internacionalização do destino São Vicente e, por arrastamento, Cabo Verde.

Antes, no dia 08 de Abril, Kavala Fresk Feastival marca presença na edição deste ano do “Peixe em Lisboa”, a convite da Docapesca – Portos e Lotas (Portugal), que vai dedicar um dia do certame ao evento mindelense.

Assim, a organização deste evento, que decorre de 30 de Março a 09 de Abril, em Lisboa, entregou o dia 08 de Abril à organização mindelense, com o slogan “Oli KavalaFresk”, que vai, assim, cuidar do almoço, do jantar e da animação cultural/musical desse dia, esta a cargo de músicos e artistas cabo-verdianos radicados em Portugal.

A comitiva integra o chef Amílcar Tavares, do restaurante Dokas, que promete mostrar a cavala de forma a “mais autêntica possível”, usando receitas mindelenses com a cavala da região portuguesa.

O cardápio proposto pelo chef deve incluir a cavala melodia e cavala grelhada, “com assinatura do chef”, arroz de cavala malandro e ainda um gourmet tipo “montadito de cavala” com queijo de terra fresco e presunto.

“Queremos levar os convidados do “Peixe em Lisboa” a decobrir mais da cavala e assim valorizá-la”, concretizou o chef Amílcar Tavares.

A organização Kavala Fresk Feastival foi recebida na manhã de hoje no Salão Nobre dos Paços do Concelho, para apresentar a deslocação a Portugal, e o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, destacou a organização como “um exemplo” da capacidade dos sanvicentinos, dada a “responsabilidade e a qualidade” evidenciada ao longo dos anos.

Daí o apoio da câmara, frisou, que nos últimos anos tem apostado em eventos do tipo que fizeram que São Vicente “aguentasse até agora” o seu espaço cultural, económico e de morabeza.

“Kavala Fresk, devido à capacidade de organização e de apresentação tem um futuro muito grande pela frente, e hoje é uma entidade conhecida internacionalmente, e quem ganha é São Vicente e Cabo Verde”, frisou o edil mindelense.

Mas, nesta linha da internacionalização, Kavala Fresik Feastival quer transformar-se ainda num dos maiores eventos de África para estar na rota turística de vários países e agências de viagens, segundo a porta-voz da instituição, Conceição Delgado.

“Nada melhor do que estar em Lisboa neste evento para internacionalizar e vender ainda mais o destino Cabo Verde”, sintetizou a mesma fonte que elege a câmara como a “grande parceira” de primeira hora do projecto que “dignifica São Vicente”.

O Kavala Fresk Feastival teve a sua primeira edição em 2013, e a deste ano já está marcada para o dia 08 de Julho.

AA/CP

Inforpress/Fim

mobilya imalat