São Salvador do Mundo: UCID apela ao Governo para utilizar a água acumulada na barragem de Faveta

Achada Igreja, 13 Abr (Inforpress) – O líder da União Cabo-verdiana Independente Democrática (UICD), António Monteiro, fez hoje um “veemente apelo” ao Governo , sobretudo à tutela da Agricultura e Ambiente, para que utilize a água acumulada na barragem de Faveta, em São Salvador do Mundo.

“A UCID não entende como é que uma infra-estrutura desta [Barragem de Faveta], bem-feita, bem localizada e com água e este precioso líquido não é utilizado. Daí que entendemos que as birras políticas não devem servir para prejudicar as pessoas. E gostaríamos (…) de lançar um apelo veemente ao senhor ministro da Agricultura para que utilize a água que está acumulada na barragem na Faveta”, lançou o presidente dos democratas-cristãos.

O líder da UCID, que falava à imprensa em jeito de balanço da visita realizada hoje aos concelhos de São Salvador do Mundo e São Lourenço dos Órgãos, no interior de Santiago, alertou que se não se utilizar a água existente na barragem da Faveta vai haver “evaporação normal” que, na sua previsão, deverá chegar uns 50 toneladas de água a evaporar por dia.

A seu ver, estas quantidades deveriam ser utilizadas pelos agricultores para criar mais riquezas, a produzirem mais produtos para alimentar a própria população da localidade da Faveta e a população da ilha de Santiago e, quiçá, exportar esses produtos para as ilhas do Sal, Boa Vista e São Vicente.

Tendo em conta que a adução, tubagens, tanques e a energia “estão todos instalados”, a UCID diz “não entender o porque que não se utiliza esta água [da barragem da Faveta]”.

“(…) fazemos este apelo ao senhor ministro [da Agricultura e Ambeinte, Gilberto Silava] e ao Governo, de maneira que rapidamente tome a decisão da utilização desta água para não deixar as pessoas utilizarem outros meios, nomeadamente, que cada um compre o seu motor e isso acaba por não beneficiar a economia do país, porque comprar mais motor e mais combustível acaba, inclusive, por prejudicar o próprio meio ambiente”, vincou António Monteiro.

Por outro lado, informou que o que também preocupa os democratas-cristãos é o que os jovens lhes dizem, ou seja, segundo ele “o problema de sempre – o desemprego”.

No seu entender, tendo em conta a situação da seca que assola o país, o Governo deveria ter uma política “mais pró-activa”, que pudesse garantir o desenvolvimento da economia e, consequentemente, criar mais postos de trabalho, principalmente para os jovens, que, segundo ele, “infelizmente vão caindo numa certa empatia, já que não sentem que os políticos, de uma forma geral, estão preocupados com eles”.

Nesse sentido, no caso de São Salvador do Mundo, considerando que a estrada que dá acesso à barragem de Faveta encontra-se em “perigo”, o líder da UCID pediu às autoridades para abrirem uma frente de trabalho nessa via, visando garantir mais segurança às pessoas que vão visitar, buscar água ou fazer o escoamento dos seus produtos.

À semelhança de São Salvador do Mundo, o líder da UCID, que esteve acompanhado dos vice-presidentes João Santos Luís e Dora Pires e ainda da direcção do partido local, vai, igualmente, auscultar a população de São Lourenço, para que a partir daí possa ter informações necessárias para questionar o Governo no Parlamento.

FM/JMV

Inforpress/Fim