São Salvador do Mundo: Edil faz balanço “extremamente positivo” e assegura que já ultrapassaram os 100 por cento das realizações

 

Achada Igreja, 20 Out (Inforpress)- O presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo fez hoje um balanço “extremamente positivo” do primeiro ano do mandato, afirmando que o seu executivo já ultrapassou os 100 por cento (%) das realizações estipuladas para este ano.

Em entrevista à Inforpress, Ângelo Vaz destacou o desencravamento de várias localidades, a melhoria das habitações de mais de uma centena de famílias dos mais de 700 levantamentos e “maximização e boa gestão” dos recursos do município que, aliás, lembrou, foram a “bandeira de campanha”.

“Fazemos um balanço extremamente positivo deste primeiro ano de mandato e estamos super contentes com a nossa avaliação, porque já ultrapassamos os 100% daquilo que estipulamos para o ano 2017”, afirmou, indicando que os munícipes têm a mesma percepção, tendo em conta o “volume das realizações já atingido”.

A propósito de “gestão criteriosa” dos recursos da edilidade, referiu-se ao rigor introduzido na utilização dos veículos camarários, com ganhos na poupança de consumíveis e manutenção, sublinhando que o que a edilidade gasta hoje em quatro meses, a anterior gestão gastava em um mês.

No dizer da mesma fonte, vão optimizar cada recurso deste “concelho pobre” e aloca-lo nas pessoas, sustentando que o foco é “trabalhar para atingir quem mais precisa e melhorar as suas condições de vida”.

No concernente ao desencravamento, política que o executivo camarário diz ter abraçado desde a primeira hora, o edil apontou obras nas estradas de Covão Grande (12 mil contos), Cruz de Picos, Picos Acima (em curso), e construções de muros de protecção nas estradas de Leitão Grande (dois mil contos) e de Babosa e Leitãozinho (por arrancar).

O município, disse, “foi herdado” com mais de 86% de zonas encravadas e actualmente no que tange a esta questão está “muito bem servido” e o “cenário é diferente”.

Entre as grandes apostas da Câmara está também a questão de abastecimento de água à população, com destaque para a construção de 22 cisternas em Leitãozinho e Leitão Grande, a construção de reservatório para ligação domiciliária em Faveta e Mato Mendes.

O autarca assegurou que até ao final do mandato vão “inverter” o índice de município com baixa taxa de ligação domiciliária.

Já em relação à ligação eléctrica, fez saber que a localidade de Burbur, uma das quatro localidades que ainda não beneficiam da luz eléctrica, vai passar a ter energia eléctrica ainda este ano e as restantes, nomeadamente Ribeira Acima, Degredo e Manhanga, vão passar a tê-la nos próximos anos, garantindo que até o final de mandato o concelho vai estar ligado a 100%.

Agricultura, turismo e desporto, são outras áreas que também mereceram a “atenção” da sua equipa, sendo que no primeiro vão apostar na formação dos agricultores e introduzir novas técnicas.
Sendo a agricultura “uma das potencialidades do município”, o autarca quer que ela não seja apenas uma actividade para o sustento familiar, mas também de mercado

No desporto, Ângelo Vaz anunciou construção de mais quatro placas desportivas até ao final do mandato, sendo que cada infra-estrutura vai custar cerca de três mil contos e as obras, garantiu, vão arrancar brevemente em Leitãozinho e o arrelvamento do campo de Achada Leitão em 2018, em parceria com o Governo.

Em relação ao turismo, sector que também mereceu a atenção da edilidade, Ângelo Vaz disse que vão utilizar o Fundo do Ambiente para requalificar a zona da Cachoeira, construções de estradas vicinais e miradouros.

Sobre a sua com relação com o poder central, afirmou que é “extremamente boa”, prova disso, explicou, é que uma parte das realizações alcançadas deve-se a este “bom” relacionamento.

O edil, que disse que o actual Governo “não vê as autarquias como concorrente”, informou que até 2021 o seu município vai receber do Fundo de Ambiente mais de 52 mil contos, do Fundo do turismo mais de 33 mil contos e do Fundo Rodoviário um valor a volta dos 4500 contos.

FM/JMV

Inforpress/Fim