São Miguel: Autarquia já tem plano de mitigação do mau ano agrícola

Calheta, 07 Dez (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, admitiu hoje que a produção agrícola “é nula, praticamente em todo o concelho”, mas que já existe um plano de mitigação dos efeitos do mau ano agrícola.

Segundo o autarca, esse plano, cujas actividades constam do orçamento aprovado em Outubro último, já está em curso com acções no terreno, nomeadamente empregos públicos nas ribeiras de São Miguel e de Flamengos e noutros pontos do concelho, priorizando nesta fase, o emprego público.

As actividades consistem na mobilização de água, criando vários furos nas ribeiras de São Miguel, Flamengos e Campo Grande, tudo “numa lógica de disponibilizar mais água para os agricultores”.

Tendo em conta que a tendência é chover menos no arquipélago devido as mudanças climáticas, Herménio Fernandes defende que medidas devem ser tomadas no sentido de tornar o concelho mais resiliente e garantir as pessoas emprego e acesso ao rendimento.

Em matéria de água, considera que São Miguel está “melhor servido”, tendo em conta a capacidade de produção de água canalizada pela empresa Águas de Santiago (ADS), que ronda os 500 metros cúbicos, abastecendo toda a cidade.

Na zona norte, informou que o abastecimento é feito através de furos de captação de água subterrânea, garantindo que neste momento o abastecimento de água à população “está estabilizado”.

O edil micaelense assegurou também que a requalificação urbana “vai acelerar a partir de Janeiro”, com garantia de “muitos postos de trabalho” e fez saber que o Governo já anunciou a disponibilização de 600 mil contos para a implementação do plano de emergência.

CL/CP

Inforpress/Fim